Sinfônica de Piracicaba abre Temporada 2017 no sábado

A Orquestra Sinfônica de Piracicaba (OSP) inicia neste sábado, 25, a Temporada 2017, comemorativa aos 250 anos de Piracicaba, no Teatro Municipal Erotídes de Campos, o Teatro do Engenho. As apresentações gratuitas acontecem às 16h30 e às 20h30, sob a batuta do maestro Jamil Maluf, diretor artístico e regente titular do conjunto. Obras de Beethoven e Tchaikovsky compõem o repertório.

 

O programa começa com Abertura Egmont, escrita entre 1809 e 1810 pelo compositor alemão Ludwig van Beethoven, cuja morte completa 190 anos em março. A peça emociona as salas de concerto pelo caráter dramático e triunfante. Seu tema trata da luta contra o autoritarismo e a opressão, com a mensagem de que a morte não é um fim quando esperança e ideais permanecem intactos.

 

Na sequência, a OSP interpreta a Sinfonia nº 4, de Tchaikovsky, considerada pelo próprio compositor russo como uma de suas melhores obras. Ele assim a definiu, em 1878, ocasião de sua estreia: “uma forma de libertar a alma em música, semelhante à forma como um poeta se exprime em versos”.

 

Esta é a segunda vez que o maestro Jamil Maluf seleciona obras de Beethoven e Tchaikovsky para abrir as temporadas. No ano passado, as peças foram a abertura da ópera Fidelio e a Sinfonia nº 5 em Mi menor. “São obras que exigem dedicação máxima dos músicos e demonstram ao público a maturidade alcançada pelos instrumentistas desde o processo de reestruturação da OSP, iniciado há 3 anos.”

 

Como forma de aproximar o público da música erudita, estão mantidas as palestras O Meu Concerto de Hoje, sempre meia hora antes das apresentações vespertinas dos concertos. As explanações permitem um bate-papo descontraído com o regente de cada apresentação.

 

Os recursos da Temporada 2017 são provenientes da Prefeitura do Município de Piracicaba, por meio das secretarias da Ação Cultural e de Educação, e conta com o apoio do Jornal de Piracicaba, Revista Arraso, Rádio Educativa FM, Cultura Artística e Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle (Empem).

 

O prefeito Barjas Negri (PSDB) lembra que a Prefeitura se empenha ao máximo para manter os recursos do Orçamento ao conjunto sinfônico, em função de sua reconhecida atuação no município. “Desde 2015, quando houve a reestruturação da OSP, os resultados são positivos na cultura, no turismo e na educação. Somente no ano passado as ações da Sinfônica alcançaram perto de 20 mil pessoas, elevando ainda mais o nome da cidade”, avalia.

 

PROGRAMAÇÃO – No primeiro semestre da temporada, além do regente titular da OSP, maestro Jamil Maluf, a OSP receberá, como maestros convidados, Thiago Tavares e Erica Hindrikson. Tavares é regente assistente da Orquestra Experimental de Repertório, fundada por Maluf na década de 90 e recém-assumida por ele. Érica é diretora da Orquestra Sinfônica Jovem Municipal de São Paulo.

 

Como solistas, estão confirmadas as presenças de Fábio Zanon, uma das figuras dominantes no cenário internacional de violão clássico; o violeiro Ivan Vilela, que dedica-se à pesquisa sobre as manifestações da cultura popular há três décadas; Guido Sant’anna, de 11 anos, virtuose no violino; e Nahim Marun, reconhecido como um dos principais pianistas da atualidade.

 

A exemplo do ano passado, a OSP foi convidada a participar do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão, em julho, bem como integrar a programação da série Concertos Matinais, na Sala São Paulo, também no segundo semestre. Além disso, a Sinfônica abre a Virada Cultural Paulista, em maio, e o 8º Feimep (Festival Internacional de Música Erudita de Piracicaba), em julho.

 

A partir do mês de abril, os instrumentistas se empenham nos projetos educativos Música nas Escolas, em quem quartetos de cordas, madeiras e metais percorrem escolas municipais para ministrar aulas laboratórios, e o ABC do Dó, Ré, Mi, desenvolvido no Teatro do Engenho por 18 músicos, um ator cômico e um maestro, no formato de um showcerto.

 

Os ingressos para os concertos de março devem ser retirados na bilheteria do Teatro do Engenho entre as 15h e 18h, até sexta-feira, 24, válidos até 15 minutos antes de cada sessão. A cota remanescente, se houver, será distribuída a quem estiver no ato das sessões no Teatro do Engenho, onde será formada uma fila de espera. Como forma de colaborar com as entidades atendidas pelo Fundo Social de Solidariedade, a OSP incentiva a doação de fraudas geriátricas para este concerto.

 

AGENDA DO PRIMEIRO SEMESTRE

29 de abril – 16h30 e 20h30
Manuel Ponce, Concierto del Sur
Rimsky-Korsakov, Sinfonia nº 2, op.9, Antar
Fabio Zanon, violão
Thiago Tavares, regente convidado

27 de maio – 18h
Abertura oficial da Virada Cultura Paulista
B.Smetana, O Moldau, do ciclo Minha Pátria
G.Bizet, Carmen: Suíte no.1
Cinco Peças para Viola Caipira e Orquestra:
Angelino de Oliveira, Tristeza do Jeca
Goiá e Belmonte, Saudade de Minha Terra
Ivan Vilela, A Força do Boi
Ivan Vilela, Armorial
Ted Vieira e Luizinho, Menino da Porteira
Renato Kefi, orquestrações
Ivan Vilela, viola caipira
Jamil Maluf, regente

24 de junho – 16h30 e 20h30
E. Humperdinck, Abertura da ópera João e Maria
E.Grieg, Peer Gynt, Suíte no.1, op.46
E.Lalo, Sinfonia Espanhola, op.21
Guido Sant’anna, violino
Erica Hindrikson, regente convidada

23 de julho – 14h e 17h
Abertura do 8º Feimep
G.Bizet, Carmen: Suíte no.2
H.Oswald, Concerto no.1, op.10, para Piano e Orquestra
Nahim Marun, piano
Jamil Maluf, regente

SERVIÇO – Concerto de abertura da Temporada 2017 da Orquestra Sinfônica de Piracicaba. Sábado, 25 de março, no Teatro Municipal Erotídes de Campos (avenida Maurice Allaiam, 454, Parque do Engenho Central). Às 16h30, palestra O Meu Concerto de Hoje. Às 17h, Ensaio Geral Aberto. Às 20h30, Concerto. Entrada gratuita. Informações sobre ingressos: www.sinfonicadepiracicaba.org.br e (19) 3413-5212.

Comentários