Saúde: Infarto, e se a vítima for você

O ataque cardíaco, mais conhecido como infarto, tem como principais causas o colesterol alto, a hipertensão e o tabagismo. Fatores conhecidos por parte da população e que juntas são responsáveis por quase 30% das mortes no Brasil.

Muito se fala sobre sintomas, precauções e formas de intervir quando nos deparamos com alguém nessas condições, geralmente em lugares públicos e com grande movimentação de pessoas. Mas o que fazer quando se está sozinho e, pior, quando se é a vítima do infarto.

Todos nós estamos sujeitos a infartar e, por isso, nessas horas é bom saber o que fazer. De acordo com o Dr. Rogério Krakauer, cardiologista e presidente da regional ABCDM da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp), em geral o infarto se apresenta como dor ou opressão no tórax, mas existem outros sintomas que também requerem atenção.

Dores que oscilam de intensidade e que podem irradiar para o braço esquerdo, queixo, pescoço e costas e, que muitas vezes, são associadas a náuseas, palidez cutânea e suor frio, gastrite e moleza são algumas delas. Paradas cardiorrespiratórias podem ocorrer sem o infarto e nesses casos as pessoas podem sentir forte palpitação ou apenas tontura forte, perda de sentidos ou desmaio.

“Se uma pessoa estiver sozinha e sentir alguns desses sintomas é importante tomar uma aspirina para uso adulto, geralmente de 500 mg, ou então, três aspirinas infantis, nesse caso de 300 mg cada e, após isso, chamar alguém próximo e procurar rapidamente o serviço médico”, orienta Krakauer.

Para o especialista é impossível sentir que o coração está parando, o que sentimos na verdade é tontura, palidez, suor frio, náuseas, sensação de desmaio e fala desconexa, sintomas que evidenciam um infarto e que requerem cuidado. Aconselha-se a nesses casos inspirar e forçar uma tosse profunda e de maneira prolongada varias vezes para estimular o sistema nervoso enquanto não chega ao hospital.

Dr. Rogério Krakauer é cardiologista e presidente da regional ABCDM da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp). O especialista está disponível para conceder entrevistar e ampliar a discussão sobre o assunto.

SOCESP – SOCIEDADE DE CARDIOLOGIA DO ESTADO DE SÃO PAULO