São Paulo ainda não oferecerá vacina contra gripe para toda a população

A vacina contra a gripe ainda não será disponibilizada para toda a população em São Paulo. Segundo a Secretaria de Saúde do estado, a campanha foi prorrogada até esta sexta-feira (9), mantendo-se os públicos-alvo previamente definidos. O Ministério da Saúde destacou que a ampliação da vacinação foi recomendada, mas que fica a critério de cada estado definir a estratégia.

Em São Paulo foram aplicadas 9,4 milhões de doses entre os grupos prioritários. A meta é imunizar 10 milhões de paulistas. De acordo com a secretaria, restam 3,6 milhões de doses que serão destinadas aos públicos definidos pelo Programa Nacional de Imunização, são eles: trabalhadores da saúde, idosos, indígenas, crianças, gestantes, professores e puérperas.

A secretaria apontou que a ampliação dos públicos da vacinação dependeria do envio de mais doses para o estado. O ministério, por sua vez, reforçou que a recomendação de ampliar o público é apenas até ao fim do estoque já distribuído. Não há previsão de novas doses de vacina, nem de redistribuição.

Outros estados

Os estados que optarem poderão, a partir de hoje (5), aplicar a vacina contra a gripe para toda a população enquanto durarem os estoques. No Brasil, 76,7% do público-alvo foi vacinado. A medida só é válida neste ano e foi adotada porque ainda há um estoque disponível de 10 milhões de doses.

A vacina disponibilizada pelo Ministério da Saúde desde o dia 17 de abril protege contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela Organização Mundial da Saúde para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). Segundo a pasta, estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% e 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.

 

Agência Brasil

Comentários