Santa Bárbara d’Oeste adere ao movimento Julho Verde

A Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste promoverá neste mês atividades do movimento Julho Verde, que consiste em uma série de ações para a prevenção e diagnóstico do câncer de cabeça e pescoço. Até o final do mês, as UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e o Centro de Referência em Saúde da Mulher farão o acolhimento e encaminhamento aos serviços de referência dos pacientes que pertencem a grupos de risco para a doença. A iniciativa conta com apoio do AME (Ambulatório Médico de Especialidades).

Dentre os objetivos da iniciativa está promover atividades de sensibilização e informação no combate ao câncer de cabeça e pescoço, oferecendo à população a oportunidade de diagnóstico precoce, por meio de acolhimento, exame médico, exames complementares e biópsia, quando indicada, com posterior encaminhamento definitivo, além de estimular a interrupção dos hábitos de tabagismo e etilismo.

O público-alvo da campanha são pessoas a partir de 20 anos de idade que venham a apresentar os seguintes sintomas: lesões na cavidade oral ou nos lábios que não cicatrizam por mais de 15 dias; manchas/placas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, palato ou mucosa jugal; nódulos no pescoço; rouquidão persistente.

No dia 29 de julho, durante o “Sábado Saúde”, haverá o dia D do Julho Verde no Centro Médico de Especialidades, com diversas ações, atendimentos e orientações alusivos ao tema. Nas Unidades Básicas de Saúde e no Centro de Referência em Saúde da Mulher, além dos encaminhamentos, serão realizadas Salas de Espera Ativa e distribuição de materiais informativos sobre o tema.

O Dia Mundial de Conscientização e Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço é celebrado no dia 27 de julho. A Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP), que há 50 vem anos buscando o melhor para a prevenção e tratamento da doença, promove durante todo o mês de julho atividades de sensibilização e informação no combate a este tipo de câncer.

Alerta

O diagnóstico precoce e o rápido início do tratamento são fundamentais para a cura do câncer de cabeça e pescoço. Um dos principais problemas para o tratamento é o diagnóstico tardio, que ocorre em 60% dos casos, deixando sequelas no paciente.

Segundo levantamento do Inca, o câncer de boca, laringe e demais sítios é hoje o segundo mais frequente entre os homens, atrás somente do câncer de próstata. Nas mulheres, prepondera o câncer da tireoide, sendo o quinto mais comum entre elas.

Outro alvo também atinge fumantes e pessoas que fazem uso frequente de bebidas alcoólicas. Porém é cada vez mais frequente o diagnóstico da doença em indivíduos jovens (menores que 45 anos), sem a exposição a estes fatores, com tumores originados pelo HPV.

Os tumores de cabeça e pescoço são uma denominação genérica do câncer que se localiza em regiões como boca, língua, palato mole e duro, gengivas, bochechas, amígdalas, faringe, laringe (onde é formada a voz), esôfago, tireoide e seios paranasais.

 

Comentários