Saiba como prevenir a inflamação por meio dos alimentos

A inflamação é uma parte importante da resposta imunológica do corpo. No entanto, excesso de inflamação causa dano aos órgãos. No caso de doenças como a artrite, por exemplo, o sistema imunológico desencadeia uma resposta inflamatória, mesmo que não haja infecção para combater. Neste processo, o sistema imunológico ataca o tecido normal, causando dano ao organismo.

Quando a inflamação leva ao estresse oxidativo, ou seja, o aumento da formação dos radicais livres, as chances de desenvolver doenças crônicas aumentam. “Para prevenir e controlar a inflamação o ideal é manter uma dieta saudável, livre de alimentos ricos em açúcar e gordura saturada que estimulam a inflamação e, consequentemente, pioram o quadro”, Patrícia Ruffo, nutricionista e Gerente Científico da Divisão Nutricional da Abbott no Brasil.

Confira abaixo alguns alimentos com propriedades anti-inflamatórias que podem ser incorporados à dieta:

Peixe gordo: coma peixes “gordos”, como salmão, cavala, atum e sardinha várias vezes por semana, pois esses tipos de peixes contêm ômega 3, responsável pela redução da inflamação.

Fibra: procure por grãos integrais, como o arroz integral e outros alimentos ricos em fibras, que estimulam o crescimento das bactérias saudáveis que combatem a inflamação.

Folhas verdes-escuras: adicione espinafre, couve, brócolis e repolho verde ao prato.

Nozes e soja: estes alimentos, bem como o leite de soja, a ervilha torta e o tofu possuem propriedades anti-inflamatórias e são fontes naturais de proteínas.

Azeite de oliva: o que faz o azeite de oliva virgem ser saboroso é também a razão de suas propriedades anti-inflamatórias. O óleo canthal, composto encontrado no azeite de oliva, é homólogo ao ibuprofeno e possui ação anti-inflamatória.

“Esses alimentos contribuem com a redução da inflamação e também do risco de doenças, como as cardiovasculares”, lembra Patrícia.

Na contramão, existem os alimentos com propriedades inflamatórias, que devem ficar fora da dieta:

Gordura saturada: em doses mais altas, a gordura saturada, encontrada na margarina, carnes de animais e alimentos fritos (principalmente em óleos hidrogenados), pode aumentar a resposta inflamatória.

Açúcares refinados e carboidratos: pão branco, arroz branco e macarrão branco são todos alimentos ricos em carboidratos refinados, que estimulam uma resposta inflamatória quando consumidos em excesso. Além disso, alimentos que contêm xarope de milho com alto teor de frutose, como refrigerantes e sobremesas, aumentam a inflamação e podem levar a resistência à insulina, o que, consequentemente, pode aumentar o risco de diabetes em indivíduos geneticamente predispostos.

Álcool: também leva à inflamação, e inclusive o seu consumo excessivo pode ser um fator de risco para doenças crônicas.

“É preciso ter em mente que a dieta deve ser variada e equilibrada, o que significa que os alimentos fontes de gordura saturada e até mesmo os açúcares podem ser consumidos, desde que em quantidades moderadas. Apenas assim eles trarão benefícios”, finaliza Patrícia.

 

 

 

Comentários