Represas de Santa Bárbara mantêm cota máxima na estiagem

Apesar do período sem chuvas, durante a estiagem de 2017, os níveis dos reservatórios em Santa Bárbara d’Oeste têm-se mantido estáveis. Próximo do início de mais um período chuvoso (que deve se iniciar em outubro), as três represas que abastecem o município, Areia Branca, São Luiz e Cillo, se mantêm com seus níveis de água na cota máxima.

Contribuindo com este cenário estão as ações práticas que a Administração Municipal, por meio do DAE (Departamento de Água e Esgoto), vem aplicando desde 2013, destacando-se, entre elas, a instalação das comportas na São Luiz em 2014, que permitiram ampliar consideravelmente sua reserva em mais 1 bilhão de litros, os cuidados com a preservação e o reflorestamento das matas ciliares no entorno das represas e a colaboração da população barbarense que, por meio de campanhas desenvolvidas pela autarquia, tem colaborado com a economia no consumo de água.

O combate às perdas hídricas também vem sendo tratado com empenho pela autarquia, através de obras já concluídas e em andamento que contemplam a substituição de tubulações antigas, cujos tubos há anos comprometem a qualidade da água e favorecem o desperdício com inúmeros pequenos rompimentos, muitas vezes descobertos somente durante as obras e nas intervenções para reparos dos vazamentos maiores.

“Além do investimento em todas essas obras que fazem parte do cotidiano do barbarense, há de se ressaltar o empenho de todos os servidores na gestão de todo o sistema”, comentou o vice-prefeito e diretor-superintendente do DAE, Rafael Piovezan. “O DAE, dia a dia, vem buscando novas tecnologias e novas ações, para que cada vez mais possa atender com qualidade os cidadãos de nossa cidade e permitir que a autarquia enfrente as dificuldades do saneamento básico com a responsabilidade e segurança.”

Nesse tempo (2013 até o momento), melhorias como trocas de pequenos trechos de redes de água, setorizações em pontos de distribuição, substituições de adutoras consideradas críticas, substituições de registros de diferentes diâmetros, individualizações de reservatórios, trocas de redes e adutoras na região central, dentre outras, foram e estão sendo realizadas. E, ainda visando garantir a segurança no abastecimento de água e nos mananciais, para esta e futura geração, demais projetos seguem em estudos pela equipe técnica do Departamento.

 

DAE/SBO