Projeto de Lei do vereador Rafael Macris é aprovado por unanimidade

A Câmara Municipal de Americana acaba de aprovar por unanimidade o projeto de Lei 55/2017 do vereador Rafael Macris (PSDB), que estabelece a política municipal de estímulo ao empreendedorismo, Projeto Jovens Empreendedores – Primeiros Passos (JEPP), em parceria com o SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). A votação aconteceu na tarde desta quinta-feira, 13/07, na sessão ordinária realizada no plenário Dr. Antônio Alvares Gobbo.

 

O vereador tucano comemorou aprovação em primeira discussão do seu primeiro projeto de Lei protocolado na Câmara de Americana. “Um dos principais problemas do nosso país é o desemprego. Procuramos, com esse projeto, ir ao encontro da solução deste problema e propor um modelo que contribua com a geração de agentes transformadores dentro das escolas, dos bairros e da nossa cidade”.

 

O projeto JEPP tem por objetivo a disseminação da cultura empreendedora entre crianças e jovens de ensino fundamental, a fim de despertar o espírito empreendedor, através do incentivo aos comportamentos empreendedores, estimulando o protagonismo juvenil e a iniciativa futura na busca de possibilidades de inserção no mercado de trabalho por meio de uma postura empreendedora ou da criação de negócios próprios. “Temos absoluta convicção que o empreendedorismo inserido dentro das escolas é um convite para a mudança cultural, tornando-se muito rico e benéfico”, afirmou Rafael Macris.

 

O projeto propõe para cada ano uma temática adequada à faixa etária correspondente das crianças, trabalhando com jogos, dinâmicas de grupo, exercícios e pesquisas intra e extra classe. A metodologia do projeto faz com que crie-se novos paradigmas, pensando o empreendedorismo em sentido amplo, sistêmico e sustentável: cultura da cooperação, inovação, ecossustentabilidade, ética e cidadania. A Prefeitura de Americana também oferecerá oficinas e palestras na Câmara Municipal.

 

Com esse projeto, os professores da rede municipal de ensino serão totalmente capacitados para transmitirem com eficiência aos alunos a proposta do curso, multiplicando e incentivando cada vez mais a cultura empreendedora. Vale ressaltar que a proposta e a carga horária do curso, seria compatível com o currículo do ensino fundamental, ficando a total critério da Secretaria Municipal de Educação inserir o curso na grade curricular regular ou promover os cursos em horário alternativo, como atividades extraclasse.

 

Os ganhos e benefícios com esse projeto seriam inúmeros, mas podemos destacar: a motivação crescente dos alunos no decorrer do curso alterando totalmente o clima da escola e favorecendo o aparecimento do espírito de liderança das crianças. Com a participação no curso, os professores ampliariam seu repertório de conhecimentos, métodos e técnicas qualificando o ensino e tornando-o mais atraente para seus alunos e nas escolas os benefícios estão diretamente relacionados com o envolvimento das classes em um projeto comum favorecendo a integração e o clima geral catalisador das iniciativas positivas.

 

A inclusão do empreendedorismo na grade curricular na cidade de Americana terá um projeto piloto, ainda este ano, implantado nas Emef Jonas Arruda Correa Filho, na Vila Margarida, e do Ciep Professora Maria Nilde Mascellani, no Residencial Jaguari, atendendo mais de 500 crianças.

Comentários