My Twitter Feed

December 6, 2016

Casa de Aço Modulações

Prefeitura de Limeira faz campanha para diagnosticar a tuberculose

banner tuberculose

A busca ativa de pacientes com tuberculose é o tema de uma campanha que a Prefeitura de Limeira, por meio da Vigilância Epidemiológica, realiza nesta semana, de 21 a 25 de novembro. Nesse período, pessoas que apresentam tosse há mais de duas semanas devem comparecer ao centro de saúde mais próximo para realizar a baciloscopia do escarro, exame que permite o diagnóstico da doença.

Os doentes também podem apresentar outros sintomas além da tosse, como febre vespertina não superior a 38,5º C, sudorese noturna, cansaço e emagrecimento. Causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis ou Bacilo de Koch, a tuberculose é uma doença infectocontagiosa, que afeta principalmente os pulmões, podendo ocorrer em outros órgãos do corpo, como ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro). A transmissão ocorre por via aérea, quanto há inalação de gotículas contendo bacilos expelidos pela tosse, fala ou espirro, em praticamente a totalidade dos casos.

A apresentação da tuberculose na forma pulmonar é a mais frequente e também a mais relevante para a saúde pública, pois é responsável pela manutenção da cadeia de transmissão da doença. Por esse motivo, a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Amélia Maria P. da Silva, salienta que a busca ativa dos sintomáticos respiratórios é a principal estratégia para o controle da tuberculose, uma vez que permite a detecção precoce das formas pulmonares. Neste ano, foram detectados 75 casos da doença em Limeira.

O tratamento da tuberculose leva seis meses. São quatro drogas no primeiro dois meses: isoniazida, rifampicina, pirazinamida e etambutol. Na fase de manutenção, ou seja, nos quatro meses subsequentes, são usados rifampicina e isoniazida. A cura do paciente depende da sua adesão ao tratamento com uso diário de remédios. Para alcançar esse resultado, o tratamento deve ser acompanhado por um profissional de saúde que irá observar todo processo de uso da medicação. “Esta estratégia oferece maior acolhimento ao doente, melhor adesão ao tratamento, e consequentemente, aumento da cura”, afirma Amélia.

Para realizar a baciloscopia do escarro não é necessário agendar horário. Basta que a pessoa compareça ao Centro de Saúde da Família mais próximo, com documento de identificação e cartão do SUS.

Comentários

comentários

Comments are closed.