Prefeitura começa intervenções de saneamento básico na Portelinha

Na primeira etapa, 400 famílias serão beneficiadas

 

Na próxima segunda-feira (17), a Prefeitura de Piracicaba, por meio do Serviço Municipal de Água Esgoto (Semae), começa a implantação da rede de abastecimento d´água na comunidade Portelinha, na região do bairro Tatuapé. Serão implantados um total de 2.625 metros lineares de rede de tubos d´água, que irão beneficiar 400 famílias na 1ª etapa e 1.300 famílias na conclusão de todas as etapas das obras.

Ao mesmo tempo, o Semae articulou com a empresa Águas do Mirante a implantação da rede coletora de esgoto, num total de 3.350 metros lineares. Com trabalhos a serem executados ao mesmo tempo. Serão beneficiadas 5.000 pessoas com a rede de saneamento básico (água/esgoto), melhorando as condições de vida daqueles moradores.

O presidente do Semae, José Rubens Françoso, explicou que, neste momento, será executada a 1ª etapa das obras. Serão instalados 500 metros lineares da rede de abastecimento d´água e mais 1.596 metros lineares de rede de esgoto.

 

FORÇA-TAREFA – No início do ano, o prefeito Barjas, como primeira medida do novo governo, organizou uma força-tarefa em quatro comunidades na cidade: Portelinha, Pantanal, Caiubi e Frederico, com aplicação de lajão britado em ruas e vielas, e outras ações pontuais como limpeza e recolhimento de entulho. Na Portelinha foi executada também uma passagem, em tubos, para facilitar o trânsito de pedestres. À época, Barjas destacou que a preocupação era garantir a segurança dos moradores nas favelas com a chegada das chuvas.

 

Já no mês de março, já sabendo dessas ações nas favelas, o prefeito Barjas  encaminhou à Câmara de Vereadores projeto de lei que transfere R$ 750 mil ao Semae, recursos que serão utilizados em projetos de abastecimento d´água. Como justificativa, o prefeito citou a assinatura do Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com o Ministério Público, que prevê a urbanização de quatro favelas, em 5 anos, com investimento anual de R$ 1 milhão nas obras em geral.  Por isso, os recursos repassados servirão para obras de instalação das redes de água, responsabilidade do Semae.

 

            PLANEJAMENTO – No dia 28 de março, representantes das secretarias municipais de Obras (Semob), Meio Ambiente (Sedema), Instituto de Pesquisa e Planejamento de Piracicaba (Ipplap), Empresa Municipal de Desenvolvimento Habitacional de Piracicaba (Emdhap), Semae e Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL), fizeram uma visita técnica à Portelinha, para conversar com moradores, avaliar o local para elaboração de um cronograma de ação e frentes de trabalho. No dia seguinte, 29, foi iniciado o levantamento topográfico, que norteou as frentes de trabalho. A Emdhap fará um novo cadastramento das famílias e ruas, além de comunicar os moradores sobre as etapas das obras.

 

URBANIZAÇÕES – Em 2005, a Prefeitura de Piracicaba implantou um programa de urbanização de favelas, melhorando a vida e dando dignidade a mais de 3.000 famílias. O prefeito Barjas Negri recorda que existia um problema, que precisava ser enfrentado. Houve um esforço para viabilizar as ações nas favelas junto ao Ministério das Cidades – CEF, Secretaria da Habitação do Estado de São Paulo e CDHU – Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano.

 

A Prefeitura envolveu as suas secretarias municipais, incluindo o Semae, e mais a CPFL. Todos contribuíram para a execução de serviços. O resultado foi uma soma de esforços e de recursos para executar e concluir a urbanização de 23 favelas, onde moram 3.356 famílias (ver quadro anexo referente ao período de 2005 a 2012).

 

Esses locais foram transformados em verdadeiros bairros, com infraestrutura urbana completa – galerias de águas pluviais, guias e sarjetas, pavimentação asfáltica, rede de água e de coleta de esgoto, energia elétrica e iluminação pública.

 

 

Comentários