PONTE PRETA VENCE O PALMEIRAS POR 3 A 0 E ABRE VANTAGEM POR VAGA NA FINAL

Arrasadora. Assim foi a Ponte Preta para fazer 3 a 0 no Palmeiras e abrir vantagem na disputa por uma vaga na decisão do Paulistão Itaipava 2017. William Pottker, Lucca e Jeferson marcaram os gols da vitória campineira no estádio Moisés Lucarelli na tarde deste domingo. As equipes voltam a se enfrentar no sábado (22) no Allianaz Parque, às 19h, quando o Palmeiras precisará no mínimo devolver a mesma diferença para levar a decisão para os pênaltis.

Desde o primeiro minuto de jogo, o baixinho Clayson percebeu o enorme espaço entre meio de campo e defesa palmeirense. O camisa sete migrou da esquerda para a frente da área e, livre de marcação, chutou para boa defesa de Fernando Prass. Jadson obrigou Prass a defender novamente e, em novo rebote, Jeferson bateu e viu William Pottker desviar leve, no canto.

Se a inauguração do placar no primeiro minuto de partida já causara espanto, sete minutos depois a rede palmeirense balançou novamente. Clayson avançou na intermediária ofensiva e tocou para Pottker que, apertado pela marcação de Edu Dracena se livrou e com lindo passe deixou Lucca na cara do gol. O camisa 11 bateu consciente, tirando de Prass.

Em desvantagem no placar, o Palmeiras tentou pressionar o rival e esbarrou na defesa ponte-pretana. Borja teve dois chutes travados pelos zagueiros e passou perto de acertar cabeçada que levaria perigo a Aranha.

Quem levava perigo era Clayson. Em chute muito parecido com o do primeiro gol, o camisa sete assustou novamente Fernando Prass poucos minutos antes de iniciar a jogada do terceiro gol. Aos 33 minutos Clayson apareceu de novo na entrada da área e inverteu a jogada para Jeferson. Dentro da área o lateral dominou no peito e viu Zé Roberto escorregar. Livre, o camisa dois bateu por baixo de Prass para ampliar o inesperado placar.

Nos minutos finais o Palmeiras voltou a tentar diminuir o prejuízo, mas foi a vez de Jean e Guerra ter seus chutes bloqueados pela defesa de Campinas.

Eduardo Baptista tentou a reação deixando seu time mais brasileiro, com as entradas de Michel Bastos e Alecsandro nas vagas de Guerra e Borja, respectivamente. Porém, o time alviverde demonstrou a mesma apatia e falta de criatividade da primeira etapa.

A Ponte Preta, por sua vez, tratou de valorizar a posse de bola e investir nos contra ataques. Assim quase marcou aos 15, quando Clayson cruzou e viu Mina quase marcar contra; aos 19, quando Lucca não dominou cruzamento da direita que o deixaria livre, na frente de Prass; e aos 29, com bom chute de Elton defendido pelo goleiro palmeirense.

Nos minutos finais do jogo, com o Palmeiras buscando ao menos um gol e a Ponte tentanto ampliar a vantagem, o Majestoso voltou a viver momentos tensos em campo, mas o placar não foi alterado e o Palmeiras terá de fazer história, como fez a Ponte em casa neste domingo, para avançar à decisão do Paulistão Itaipava 2017.

Ponte Preta 3×0 Palmeiras

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas;
Data e hora: 16 de abril de 2017, às 16h;
Público: 12.843 (pagantes) 13.706 (total);
Renda: R$ 376.645,00;
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza;
Assistentes: Tatiane Saciloti dos Santos Camargo e Daniel Paulo Ziolli;
Quarto árbitro: José Roberto Marques;
Cartões amarelos: Jadson, Jeferson, Fernando Bob, Reynaldo (Ponte Preta); Thiago Santos, Borja, Mina (Palmeiras);
Gols: William Pottker 1’, Lucca 8’ e Jeferson 33’ do 1ºT;

Ponte Preta: Aranha; Jeferson, Marllon, Yago e Reynaldo; Elton, Fernando Bob e Jadson (Wendel); Lucca (Arthur), Clayson (Lins) e William Pottker.
Técnico: Gilson Kleina.

Palmeiras: Fernando Prass; Jean, Mina, Edu Dracena e Zé Roberto; Felipe Melo, Tchê Tchê e Guerra (Michel Bastos); Dudu, Willian (Roger Guedes) e Borja (Alecsandro).
Técnico: Eduardo Baptista.

FPF

Comentários