Ponte Preta vence e amplia jejum do Corinthians

Foto: Fábio Leoni/Ponte Preta

O Corinthians segue com 59 pontos. O líder amargou a segunda derrota consecutiva no Brasileirão ao ser derrotado para a Ponte Preta por 1 a 0, em Campinas (SP). Com a vitória, a Macaca  respirou e pode terminar a rodada fora do Z-4, caso o Avaí não vença o Grêmio. Também iniciados às 17h deste domingo (29), os outros dois duelos da 31ª rodada terminaram empatados. No Rio de Janeiro, o Fluminense ficou no 1 a 1 com o Bahia. Em Belo Horizonte, Atlético/MG e Botafogo não saíram do 0 a 0.

No Orlando Scarpelli, a Ponte começou assustando com Danilo aos 11 minutos. Em cruzamentos na área, o Corinthians também levou perigo com Jô, aos 22, e Gabriel, que acertou o travessão aos 32. Na mesma moeda, a Macaca abriu o placar aos 39 minutos. Após bola levantada por Jeferson, Lucca apareceu sozinho para cabecear forte e fazer 1 a 0 para os donos da casa. Os visitantes voltaram do intervalo pressionando, mas Rodriguinho parou na grande defesa de Aranha aos quatro minutos. Na reta final, o goleiro brilhou novamente e garantiu o triunfo da Ponte Preta.

Com gol relâmpago, o Bahia saiu na frente do Fluminense no Maracanã. Logo aos dois minutos de jogo, Zé Rafael fez grande jogada individual e serviu Edigar Junio, que tocou na saída do goleiro Diego Cavalieri, 1 a 0. O Tricolor carioca respondeu aos 31 com Gustavo Scarpa. Dentro da área, o meia ajeitou, cortou a marcação e finalizou cruzado para empatar o duelo, 1 a 1. No segundo tempo, o Fluminense parou nas boas defesas de Jean, o Bahia pecou na pontaria e o empate permaneceu até o fim.

No Independência, o duelo de alvinegros começou agitado. Com as duas equipes buscando o gol, as oportunidades surgiram logo no início. Aos quatro minutos, o Atlético/MG obrigou o goleiro Gatito a trabalhar em tentativas de Otero. Apostando nas jogadas pelas pontas, o Botafogo também levou perigo, mas o placar permaneceu inalterado no primeiro tempo. Na etapa final, o Atlético sondou o gol adversário, assustou com Otero, acertou a trave com Rafael Moura, aos 38 minutos, mas não balançou as redes. Assim como o Botafogo, que quase marcou com Guilherme aos 29 minutos, mas Victor salvou.

CBF

Comentários