PONTE PRETA SEGURA PRESSÃO PALMEIRENSE E VOLTA À FINAL APÓS 9 ANOS

A Ponte Preta resistiu e se classificou. Jogando no Allianz Parque, a equipe de Campinas se aproveitou da vantagem conquistada no jogo de ida da semifinal do Paulistão Itaipava e, mesmo com a derrota por 1 a 0 neste sábado (22), saiu de campo comemorando a classificação para a final,onde esteve pela última vez em 2008.
O Palmeiras começou com tudo para cima da Ponte Preta. A equipe apostou nas bolas áereas e assustou o goleiro Aranha três vezes com Borja, Guerra e Roger Guedes em seis minutos de partida.
A única chance de perigo dos visitantes na primeira etapa foi aos 13 minutos. Pottker recebeu de Lucca e driblou Egídio dentrou da área, mas chutou perto da trave.
Depois disso, só pressão palmeirense. Empurrado pela torcida, o time dominou o confronto e teve boas chances para abrir o marcador. Dudu chegou a balançar as redes, porém estava impedido. Borja acertou o travessão aos 35 minutos, após a disputa de bola entre Mina e Aranha. Guerra, de fora de área, também levou perigo.

O segundo tempo começou da mesma forma que o primeiro acabou. Aos sete minutos, Edu Dracena cabecou por cima do gol. Os visitantes conseguiram esfriar um pouco o confronto, com o toque de bola, após isto.
As alterações feitas pelos dois treinadores pouco mudaram o cenário. Conforme o tempo se passava, a torcida ponte-pretana, que lotou seu setor no Allianz Parque, gritava mais alto.
Somente aos 37 minutos, após escanteio batido por Michel Bastos, o Alviverde abriu o placar. Felipe Melo aproveitou o vacilo do arqueiro e tocou, no susto, para o fundo do gol.
Já nos quatro minutos de acréscimo, Mina cabecou a bola dentro da área, mas a bola saiu fraca e parou nas mãos de Aranha. Em contragolpe, Pottker partiu sozinho do campo de defesa e avançou livre até a área, onde foi parado por Fernando Prass. Era o último lance da partida que decretou a classificação da Ponte Preta.

 

Palmeiras 1×0 Ponte Preta

Local: Allianz Parque, em São Paulo;

Data e hora: 22 de abril de 2017, às 19h;

Público: 39.086 torcedores

Renda: R$2.912.614,52

Árbitro: Raphael Claus;

Assistentes: Bruno Salgado Rizo e Luiz Alberto Andrini Nogueira;

Quarto árbitro: Salim Fende Chavez;

Cartões amarelos: Felipe Melo, Dudu, Guerra, para o Palmeiras; Marllon Fernando Bob, para a Ponte Preta;

Gols: Felipe Melo, 37’ 2º T.

Palmeiras: Fernando Prass; Jean, Mina, Edu Dracena e Egídio (Keno); Felipe Melo, Tchê Tchê (Michel Bastos) e Guerra; Róger Guedes, Dudu e Borja (Willian).

Técnico: Eduardo Baptista.

 

Ponte Preta: Aranha; Jeferson (Naldo), Marllon, Yago e Artur; Elton, Fernando Bob e Jadson (Wendel); Lucca, Clayson (Lins) e William Pottker.

Técnico: Gilson Kleina

FPF

Comentários