Pianista Marcelo Bratke apresenta-se com a Sinfônica de Piracicaba

Concerto no Teatro do Engenho pode ser assistido em dois horários no dia 28 de abril, sob regência do maestro convidado Thiago Tavares. Foto: Romulo Fialdini

A OSP (Orquestra Sinfônica de Piracicaba) recebe o pianista Marcelo Bratke, elogiado pela crítica do The New York Times e que se apresentou nas principais casas de concerto no mundo. O concerto gratuito, sob regência do maestro convidado Thiago Tavares, acontece no sábado (28), às 17h30 e às 20h, no Teatro do Engenho. O patrocínio é da Raízen, Hyundai e Oji Papéis Especiais, via Lei Rouanet, do Ministério da Cultura. A realização é da Prefeitura do Município de Piracicaba, por meio da SemacTur (Secretaria da Ação Cultural e Turismo).

Bratke manteve em segredo por 40 anos um raro problema de visão, que o deixou praticamente cego, só solucionado quando a trajetória internacional estava consolidada. Em seu currículo estão concertos no Carnegie Hall, no Festival de Salzburg, no Queen Elizabeth Hall, no Wigmore Hall e no Konzerthaus de Berlim. Ele inaugurou o Auditório do Ibirapuera, na capital paulista, e tocou em ocasiões especiais para o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e para a Rainha Sylvia, da Suécia. Em dezembro de 2017, foi contemplado com a Ordem do Mérito Cultural, condecoração outorgada pelo MinC (Ministério da Cultura) a título de reconhecimento por sua contribuição à cultura brasileira.

Esta é a quarta vez que o maestro Thiago Tavares assume a batuta da OSP, a convite do diretor artístico e regente titular, maestro Jamil Maluf. Ele já atuou como maestro convidado em apresentações com o violonista Fábio Zanon (2017), a meio-soprano Luciana Bueno (2015) e no concerto de aniversário de 249 anos de Piracicaba, em 2016. Tavares é regente assistente da Orquestra Experimental de Repertório, no Theatro Municipal de São Paulo.

A peça que Bratke executa ao piano é do russo Sergei Prokofiev e teve sua estreia em Moscou pelo próprio compositor, aos 21 anos. Na ocasião, o pianista a classificou “como a sua primeira obra madura” e ao mesmo tempo “excêntrica”, por ter sido feita em um só movimento (em oposição aos clássicos três movimentos de um concerto) e pelo tratamento não ortodoxo dado ao material melódico e harmônico da composição.

O programa inicia-se com a Abertura da Ópera Ruslan e Ludmila, de autoria de Mikhail Glinka, considerado o “pai da música russa” e o primeiro compositor clássico russo a ser conhecido fora de seu país. Baseada em um poema de Alexander Pushkin, Glinka a escreveu entre 1837 e 1842. Esta é peça a peça orquestral mais executada do compositor, marcada por elementos musicais exóticos para a época e que procura retratar a mitologia e o orientalismo presentes no enredo.

No encerramento, a OSP apresenta a Sinfonia nº 1, op.38, conhecida como Primavera. O compositor alemão Robert Schumann a produziu em poucos dias, em 1841. A escolha do subtítulo é atribuída à influência do momento feliz que vivia, após seu casamento no ano anterior, com Clara Wieck.

A Temporada 2018 tem o copatrocínio do Occitano Apart Hotel, o apoio institucional da Empem, Oscip Pira 21 e Cultura Artística, e apoio de mídia da Rádio Educativa FM, Revista Arraso e Jornal de Piracicaba.

Além dos concertos mensais gratuitos no Teatro do Engenho, a OSP mantém, por meio de recursos da Secretaria Municipal de Educação, os projetos ABC do Dó, Ré, Mi e Música nas Escolas, que contemplarão, de abril a novembro deste ano, 6.300 crianças da rede municipal de ensino. Em 2018 teve início oficialmente o projeto Pequena Grande Orquestra, em que 40 alunos da Escola Professora Olívia Capranico recebem aulas semanais de violino.

SERVIÇO – Orquestra Sinfônica de Piracicaba. Sábado, 28 de abril, às 17h30 e às 20h, no Teatro Municipal Erotídes de Campos (avenida Doutor Maurice Allain, Parque do Engenho Central). Entrada gratuita. Distribuição de ingressos nos dias 25, 26 e 27, das 15h às 18h. Mais informações: (19) 3413-5212 e www.sinfonicadepiracicaba.org.br.

Comentários