‘Papoterapia’ visa bem-estar emocional de idosos no Clube da Melhor Idade de Nova Odessa

Médico do Trabalho da Prefeitura inicia projeto com grupo de frequentadores do local

 

Trabalhar o lado emocional dos frequentadores do Clube da Melhor Idade de Nova Odessa, através de rodas semanais de conversa e descontração. Esse é o objetivo do projeto “Papoterapia”, que começou a ser desenvolvido esta semana pelo médico do Trabalho da Prefeitura, Wilson Urbini. A participação no projeto é aberta às pessoas acima de 60 anos, devidamente cadastradas e frequentando o Clube.

Com 42 anos de profissão, dos quais 15 em Nova Odessa, e 68 de idade, Urbini teve a ideia e propôs à coordenadora do Clube da Melhor Idade, Cristiane Mareschi Barbosa, além da primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Andréa Souza. Ambas aceitaram de prontidão e o projeto teve início nesta terça-feira (11), inicialmente com 12 pessoas.

Através bate-papos em uma roda de conversa e a realização de dinâmicas, o intuito é trabalhar o lado emocional dos idosos. “A ideia é que eles conversem menos sobre problemas de saúde e doenças, falando mais de emoções da vida, sejam alegrias ou tristezas, amores, etc”, descreve Urbini. Segundo o médico, a “Papoterapia” auxiliará os idosos a se sentirem mais ‘pertencidos’ e menos solitários.

“Hoje as famílias vivem muito sozinhas para a vida dos idosos. Muitos deles também já perderam entes queridos e amigos, ou vivem distantes de quem gostam”, relata Urbini. “Todas as pessoas têm histórias e queremos compartilhar elas, falar e ouvir uns com os outros”, reforça. De acordo com o idealizador do projeto na cidade, a pretensão é ter a adesão gradual dos participantes, semana a semana.

Conforme o profissional de saúde explica, as famílias da sociedade atual têm menos filhos que antigamente. “Décadas atrás tinha-se cinco, seis, oito, dez filhos. Mas hoje em dia é um ou dois, quando tem. Ou seja, com o passar do tempo estamos vendo cada vez mais pessoas de idade vivendo com poucos ou nenhum filho, o que gera uma solidão”, acrescenta Urbini.

“Muitos querem passar histórias ou lembranças da vida para outros, ou mesmo apenas conversar”, completa o médico do trabalho. Já no primeiro dia da Papoterapia, era comum ouvir relatos de idosos que não convivem como gostariam com filhos e netos – com uns, a pouca convivência devido a compromissos profissionais; e outros por ficarem conectados demais a smartphones ou tablets.

O Clube da Melhor Idade de Nova Odessa atende atualmente a mais de 1,3 mil pessoas acima de 60 anos, cadastradas e frequentando as diversas atividades oferecidas gratuitamente no local, como Ginástica Localizada, Hidroginástica, Natação, Karatê, Judô, Capoeira, Vôlei Adaptado, Dança Coreografada, Canto, Pilates, Acupuntura e Jogos de Mesa (Dama, Truco, Dominó).

Comentários
Posted Under