Pagamento de dívidas cresce 66% no primeiro semestre

Números foram registrados pela Central de Recuperação de Crédito da ACIA

 

Cresceu em Americana o número de consumidores que deixaram a inadimplência. O pagamento das dívidas aumentou 66% no primeiro semestre deste ano, em comparação com o mesmo período no ano passado. Os números são da CRC (Central de Recuperação de Crédito) da Associação Comercial e Industrial de Americana, que desenvolve trabalho pioneiro na negociação de dívidas entre consumidores e lojistas.

 

De acordo com balanço consolidado divulgado pela Central, entre janeiro e junho de 2016 foram registrados 997 acordos intermediados pela ACIA. Em 2017, esse número saltou para 1.655. “Esse crescimento mostra que a nossa atuação é pró-ativa. A CRC busca recuperar a dívida ao invés de simplesmente incluir o nome do consumidor no Sistema de Proteção ao Crédito e esperar pelo dia que ele resolver limpar o nome”, comentou o presidente da ACIA, Dimas Zulian.

 

O valor das dívidas renegociadas também cresceu. Saltou de R$ 139,2 mil em 2016 para R$ 323.8 neste ano. “Ao atuarmos dessa forma (pró-ativa), recuperamos o consumidor, que volta a comprar no comércio local, e o valor da dívida volta para o caixa da empresa, movimentando nossa economia”, finalizou.

 

Agilidade e eficiência

 

Com a CRC, a negociação entre lojistas e consumidores se tornam mais rápidas e eficientes para os dois lados.

 

“Esse é um serviço que a associação presta para todos. Se você comerciante tem uma carteira de inadimplentes encaminhe para a CRC, nós podemos te ajudar a recuperar. Você consumidor que está devendo, e por alguma razão não conseguiu renegociar sua dívida com o estabelecimento comercial procure a ACIA. Vamos tentar intermediar um acordo e resolver seu problema. Lembrando que nessas negociações há a possibilidade de parcelamento. Vale a pena o consumidor buscar essa solução”, ressaltou o diretor da CRC, Marcelo Fiorani.

 

Mais informações sobre a CRC podem ser obtidas no (19) 3471-3899 ou no crc@acia.com.br

 

 

 

Comentários