Os impactos da Indústria 4.0 sobre a produção e as mudanças nas conexões humanizadas

“Para Além da Indústria 4.0”, tema do 51º Congresso ABTCP e do 10º Ciadycip, mostrará ao setor de celulose e papel os impactos da nova revolução industrial sobre a produção e as mudanças nas conexões humanizadas
Eventos serão realizados simultaneamente pela ABTCP e a RedIberoamericana de Docencia e Investigación em Celulosa, Papel y ProductosLignocelulósicos (Riadicyp) em São Paulo, de 23  a 25 de outubro, no Transamerica ExpoCenter, este ano também com a Exposição Industrial Bienal de Celulose e Papel
A partir da chamada de trabalhos de 2018: “Além da Quarta Revolução Industrial: Conexões Humanizadas entre Design, Inovação, Tecnologia e Cultura”, a sinergia entre os congressos da ABTCP  e da Riadicyp elevará a qualidade técnica do evento, conforme os organizadores, bem como apresentará inovações nas sessões técnicas com possibilidade de maior interação entre os congressistas sobre seus projetos de pesquisa e desenvolvimento.
Song Won Park, presidente do Comitê Científico do 51.º ABTCP – 10.º CIADICYP 2018, terá a missão de atender às expectativas do setor e o que foi proposto pela ABTCP para esse evento. “O dr. Song tem trabalhado intensamente em “Cyber Physical Fusion” e Indústria 4.0 e conhece a importância dessa nova revolução tecnológica”, enfatizou o presidente do 10.º Ciadicyp, Luiz Pereira Ramos, ProfessorTitular do Departamento de Química da Universidade Federal de Paraná. “Essa revolução envolve três aspectos importantes, que se resumem no seu impacto na qualidade do ambiente de trabalho, na necessidade de criação de novas habilidades na força de trabalho em resposta às crescentes ondas de inovação em automação processual e nos aspectos éticos da transformação digital”, detalhou Ramos.
Para compreender esse processo, outro ponto destacado pelo presidente do 10º CIADICYP 2018 refere-se à disponibilidade atual dessas tecnologias pelo mercado para o setor e o timing necessário para acompanhar essa transformação digital. “O setor passará em poucos anos por investimentos maciços em relação à quarta revolução industrial. Nessa linguagem, existem mais de 250 provedores no mundo prontos para aplicar conceitos de “Cyber Physical Fusion” com tecnologias avançadas, mas poucos deles conhecem o negócio de Celulose e Papel.
Nesse tema as empresas não conseguem mais se posicionar como “fastfollowers”, porque as ondas de aplicação são tão rápidas que os concorrentes não conseguem seguir com eficácia as companhias capazes de implantar propostas de transformação digital. “Essa transformação, quando levada a sério, pode durar mais de dez anos, porque envolve a interação humana e o desafio das empresas é de encurtar esse processo tanto quanto possível”, disse Ramos.  “Portanto, em meio a esse turbilhão de inovações, atentos às mudanças que estão por vir, tanto tecnológicas quanto de novos produtos e de mercados especializados, os eventos da ABTCP e da RIADICYP têm a responsabilidade de criar o ambiente ideal para que, a partir da troca de experiências e informação, jovens talentos acompanhem essa transição tecnológica e invistam ainda mais na sua formação. Além disso, estamos voltando a uma época em que Fóruns de Discussão em Congressos se tornam cada vez mais importantes para promover a integração entre representantes da indústria e da academia”, completou o presidente do 10º Ciadicyp sobre a importância do evento.
Entre outros destaques e expectativas dos congressos, os organizadores trarão palestrantes na forma de keynote speakers ou invitedpapers para falar  sobre os principais temas do evento e que atendam à expectativa dos industriais do setor e que tenham prática avançada nesses temas. “Mas isso não é suficiente”, de acordo com Ramos, que espera uma contribuição massiva, como foi em 2012, debrasileiros da indústria apresentando trabalhos e discutindo os desafios para um desenvolvimento ainda mais expressivo do setor. Vale lembrar que o modelo de realização simultânea dos dois congressos foi aplicado em 2012 pela ABTCP no principal evento do setor de celulose e papel da América Latina quando realizado o ABTCP-CIADICYP 2012, em São Paulo.
“Portanto, ouvindo as expectativas do nosso setor e trazendo esse tema à discussão, estaremos novamente colocando a ABTCP na vanguarda, focando no estado da arte, no impacto técnico de sua implantação e na mitigação de aspectos sociais, econômicos e culturais”, concluiu Ramos.
“O 51.º ABTCP – 10.º CIADICYP 2018 e a Exposição Industrial Bienal de Celulose e Papel
refletem um momento estratégico para as empresas se atualizarem sobre as mais recentes novidades e opções de aumento da produtividade. Sem contar as oportunidades de estabelecer contatos essenciais aos futuros negócios e parcerias”, destaca o diretor executivo da ABTCP, Darcio Berni.
SOBRE A ABTCP 
Atuando ha? 50 anos no setor de celulose e papel, a ABTCP e? atualmente uma das associac?o?es mais importantes do mundo no setor. Fundada com o objetivo de qualificar tecnicamente os profissionais desta indu?stria no Brasil para estabelecer suas bases sustenta?veis, a Associac?a?o, que congrega mais de mil membros, produz e publica informac?o?es especializadas sobre a cadeia produtiva como um todo, ale?m da promoc?a?o do principal congresso e exposic?a?o de seu segmento da Ame?rica Latina. Visite o site www.abtcp.org.br. 
Serviço 
Data do evento: 23 a 25 de outubro de 2018
Local: Transamérica Expo Center Av. Dr. Mário Villas Boas Rodrigues, 387 – Santo Amaro • São Paulo-SP
Mais informações: www.abtcp2018.org.br
Contato: congresso@abtcp.org.br
Comentários