O mundo precisa de alteridade

O termo pouco usual não é tão novo como se imagina. O dicionário de Filosofia de Abbagnano afirma que o termo significa: “ser outro, pôr-se ou constituir-se como outro”. É nessa dimensão de constituir-se para Outro, através de seu Rosto, onde a partir daí devemos desenvolver a sensibilidade da Responsabilidade com o Outro.

 

No mundo contemporâneo o conceito de alteridade está presente na obra “Humanismo do outro homem”, de Emmanuel Lévinas.  E foi com base no conceito desse filósofo que o Colégio Jandyra decidiu trabalhar este tema na Semana de Filosofia 2018. O evento será realizado no próximo mês.

 

Lévinas, um pensador lituano do século XX, usando o apoio da história demonstrou pelas mortes, sofrimentos e as guerras mundiais que trouxeram uma grande crise para a humanidade e a sociedade.  Partindo desse pressuposto, vamos utilizar do mesmo método deste filósofo para refletirmos os temas que serão lapidados pela semana de filosofia.

 

Lembremo-nos da dor com outro, um acidente que marcou nossa história e a cidade de Mariana, acidente que demonstrou um impacto socioambiental, tendo assim uma mudança no meio ambiente que ainda não conseguimos reparar os danos no meio ambiente e problema existencial daquela população. E com esta história não conseguimos vencer a falta de empatia de alguns indivíduos que sofreram e não tiveram compaixão pelo outro em momento dolorido da sua história.

 

E como o tema foi abordado pela mídia?  Este tema acima, como os demais são utilizados uma espetacularização sem medida, onde o outro tornou-se um produto para ganhar audiência.

 

Mas, a nossa sociedade traz algumas boas histórias com um sabor de surpresa, a solidariedade de alguns indivíduos foi e será o grande antidoto para vencermos os preconceitos à intolerância seja na política, religião e até no trânsito. Vale lembrar que o Brasil está entre os piores países com o maior índice de violência causada pela irresponsabilidade, tais atitudes como muitas vezes agressões sejam físicas ou verbal no trânsito.

 

Seria nossa resposta em repensar as atitudes do homem? A reciclagem é uma ideia transformação de um resíduo “descartável” em algo novo, assim o objetivo de “re-ciclar”, é inserir o material em um novo ciclo de produção. Ainda que não devemos considerar o homem um produto, esse assim se faz quando se permite ao retrocesso. Vivemos, infelizmente em um momento da história que o predicado “RE” se tornou esperança de evolução, reciclar, reeducar, se alimentar, reprogramar nosso corpo, aproximar-se de atividades físicas, perceber-se, fazer parte.

 

Eis o momento oportuno para todos nesta XV semana de filosofia de 2018, reviver, reanimar, repensar e viver nosso compromisso com uma sociedade melhor afinal, não estamos aqui para apenas sobreviver.

 

Comentários