Núcleo Teatral Opereta se apresentará no 9º Americana Mostra

Grupo de Poá (SP) traz a peça Almas Peregrinas, que fala sobre opressão e disputa por terras

 

No próximo dia 24 de fevereiro, o Núcleo Teatral Opereta (NTO), de Poá (SP) chega a Americana para a estreia da circulação da peça “Almas Peregrinas”. A produção integra a programação do 9º Americana Mostra, que reúne diversos grupos teatrais do Estado de São Paulo e também de outros estados.

Almas Peregrinas é uma livre adaptação feita pelo Núcleo que nasceu da necessidade de aprofundar o contato com o universo latino-americano. Conta as várias histórias de uma cidade-fantasma. Quando Juan promete a sua mãe, que está à beira da morte, que voltará a cidade que ela deixou para trás quando ainda estava grávida dele, não imaginava que iria de encontro com o seu próprio fim. O principal motivo que o estimula a ir para Campo Lunar é o de conhecer seu pai, Rubão Barros, que foi um rico e poderoso fazendeiro daquela região. Juan não encontra seu pai, pois descobre antes mesmo de entrar na cidade que ele está morto, mas encontra um de seus meio-irmãos, que o conduzirá até a entrada da cidade. Para grande desespero de Juan, ele descobre que a cidade está abandonada e que seus moradores têm aparência e jeito estranhos: todos estão mortos e seus espíritos vagam pela cidade, sem descanso, esperando pelo perdão para os seus pecados. O limite entre tempo e espaço se rompe e os habitantes da cidade revivem seus tormentos e suas vidas num movimento cíclico que nunca termina. É a maldição de Rubão Barros, que nunca teve o seu amor pela triste e solitária Suzana correspondido.

No elenco Anderson Borges, Camila Rafael, Dora Nunes, Edson Guilherme, Jhony Uriel, Marco Senna, Patty Nascimento e Priscila Klesse. A direção é de Ailton Ferreira.

Temas como a relação de subserviência, a opressão ao feminino, a corrupção e as disputas pela terra compõem a trama. Os personagens estão presos nessa relação de opressor e oprimidos, numa contínua roda de auto-flagelo. A figura da mulher também é questionada; na peça as mulheres são oprimidas e objetificadas, com exceção da personagem Dodema, que assume uma posição mítica e atravessa a história com pleno domínio das relações e goza de liberdade, como uma manifestação das antigas tradições femininas.

Com tantas questões em jogo, o NTO fará também uma roda de compartilhamento denominada “A Expressão e Opressão do Feminino”, no período da tarde, às 13h30, no Fábrica das Artes. O objetivo é aproximar o público do universo das personagens femininas do espetáculo.

 

Histórico

Em 1991, quando um grupo de artistas amadores de Poá uniu-se com a finalidade de difundir a arte como modo de expressão e cultura que são instrumentos fundamentais na formação de um indivíduo. Então, formou-se o Grupo Opereta que produziu e apresentou diversas montagens até 1995 quando encerrou as atividades temporariamente. Em 1997, ao final de uma oficina de teatro oferecida pela Associação Cultural Opereta, fundada em 1994, alguns alunos sentiram-se atraídos pela arte de representar e decidiram reativar o grupo junto com alguns atores remanescentes da época da fundação. Desde então, o grupo passou a se chamar Núcleo Teatral Opereta e reúne-se com o objetivo de estudar, pesquisar e montar textos teatrais, além de realizar outros projetos em nome da associação.

Espetáculos e projetos como “Opereta de São Francisco”, “O Auto da Luz”, “Palhaços”, “Santa Joana: Título Provisório”, “Opereta Canta Zumbi”, “O Papagaiato”, “Afroá-Festival de Arte Negra”, “Mostra de Artes Cênicas Opereta” e participação no projeto “Passos da Paixão” são os principais trabalhos do grupo.

Em 2017, o NTO foi contemplado com recursos Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo (ProAC), da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, na categoria Circulação de Espetáculos e em 2018 vai circular com o Almas Peregrinas, por sete cidades, entre elas, Americana, Ribeirão Preto e São José dos Campos.

 

Mostra

O Americana Mostra chega a 9ª edição e neste ano traz o tema “A Arte é Livre”. Em seu manifesto questiona a nova onda vivenciada no Brasil, considerada conservadora e chama artistas a resistirem e reexistirem e faz uma provocação ao público para terem voz ativa. “A arte não aceita tarja”.

 

Serviço

Almas Peregrinas no 9º Americana Mostra

Data: 24/02

Horário: 13h30 – Roda de compartilhamento e 20h – apresentação

Local: Teatro Fábrica das Artes – Rua Dr. Cícero Jones, 146 – Vila Rehder – Americana (SP)

Gênero: Drama

Duração: 75 min.

Classificação: 12 anos

Informações: https://www.facebook.com/nucleoteatralopereta/ e http://www.fabricadasartes.art.br/americanamostra/evento/

 

Comentários