Nova Campanha divulgará tema Racismo é Crime

Material, produzido pela Prefeitura e Conepir, com apoio da Câmara de Vereadores e Acipi, será afixado em estabelecimentos comerciais e prédios públicos

A Prefeitura de Piracicaba e o Conselho Municipal de Promoção e Igualdade Racial de Piracicaba (Conepir) lançaram hoje (22) o adesivo Racismo é Crime, criado a partir da Lei Municipal 8.178/15, de autoria do vereador e presidente da Câmara, Matheus Erler (PTB). O adesivo, 2.000 numa primeira etapa, será fixado em estabelecimentos comerciais e próprios públicos municipais.

Como explicou Adilson de Abreu, diretor de relações institucionais do Conepir, esta é mais uma ação afirmativa que tem como parceira a Prefeitura, com apoio da Câmara, por meio do presidente Matheus Erler, e também da Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba). A história do selo começou na 1ª Conferência da Igualdade Racial, reivindicação feita pelo grupo de trabalho que tratava o tema Segurança e Promoção da Igualdade Racial e Educação.

Com a aprovação da proposta no final da Conferência, coube ao Conepir encaminhar a Erler, solicitando que a reivindicação fosse transformada em projeto de lei e, posteriormente, em lei municipal. Erler elaborou o projeto, que foi aprovado por unanimidade pela Câmara.

O Centro de Comunicação Social da Prefeitura (CCS) criou o logotipo do adesivo. Aprovada a arte, o Conepir entrou em contato com a Acipi, por meio do superintendente Sérgio Furtuoso, para participar da parceria, tendo como responsabilidade viabilizar a logística de entrega deste material nos estabelecimentos comerciais. A proposta foi aceita pela Acipi.

O adesivo será fixado também em órgãos públicos municipais, com apoio do Sindicato dos Municipais de Piracicaba e Região, sob a responsabilidade do diretor Sérgio Luiz dos Santos, da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial.

“A sociedade ainda não entendeu que atos de racismo são crime, assim como a discriminação de raça, gênero e credo. Temos que tratar da educação, pois cremos que, mais que punir, a sociedade precisa se educar e respeitar as diferenças”, ressaltou o presidente do Conepir, Adney de Araújo.

Fonte: Prefeitura Municipal de Piracicaba