Mercado Mundo Mix volta à Estação Cultura neste final de semana dentro do I Encontro de Cultura Indígena de Campinas e Região

Com entrada e estacionamento gratuitos, evento reúne 25 etnias indígenas com apresentações ao vivo, comércio de artesanato e pratos típicos.

Nos dias 2 e 3 de setembro, o Mercado Mundo Mix volta a Campinas com uma edição totalmente inovadora. A maior feira de economia criativa do País será realizada dentro do I Encontro de Cultura Indígena de Campinas e Região, com a participação de diversas etnias em uma programação com danças tradicionais, palestras, oficinas, shows e desfile com artistas indígenas.

Serão cerca de 70 expositores de moda e decoração, além de 25 operações no Food Park, com diversas opções da tradicional gastronomia indígena, baseada em ingredientes como farinha de mandioca, peixe, mariscos e carne vermelha. Entre os destaques dos trucks estão o escondidinho de carne seca, a panceta assada com moqueca de banana-da-terra e o peixe assado na brasa na folha de bananeira, especialidade do chef Marcelo Reis do projeto Saberes e Sabores. “A culinária brasileira possui uma influência indígena direta em suas raízes, tanto na maneira de executar quanto no uso de ingredientes. A carne assada e a moqueca são exemplos de como se cozinhava, e a banana-da-terra é um dos principais ingredientes. Tudo isso estará presente nesta edição do Mundo Mix”, explica Gabriela Silva, organizadora do evento.

Programação

Durante todo o final de semana, 25 etnias que vivem em Campinas, São Paulo e em outras localidades, como Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Belém do Pará, Minas Gerais, litoral de São Paulo, entre outros, irão expor artesanatos e oferecer pintura corporal. Haverá ainda, no sábado, o desfile de moda e shows com o grupo OZ Guarani (SP) e o cantor indígena Lino Huaman, da etnia Quechua, do Peru.

Durante o evento ainda é possível se informar sobre as etnias presentes e conhecer danças tradicionais, como o Praiá, dança sagrada que será apresentada pelo povo Pankararu. A iniciativa é do grupo independente EtnoCidade, de Campinas, em parceria com o Programa Índios na Cidade da ONG Opção Brasil, de São Caetano do Sul e a Rede de Apoio kariri Xocó, com apoio da da Prefeitura Municipal de Campinas, por meio da Secretaria de Cultura.

Com mais de 300 edições realizadas pela América Latina e Europa, o Mercado Mundo Mix já percorreu vários estados brasileiros, atingindo mais de 5 milhões de consumidores. Em quatro edições realizadas entre 2015 e 2016, recebeu em Campinas um total de mais de 100 mil pessoas, uma média de 25 mil pessoas por edição.

  

Programação 

2 e 3/9 (sábado e domingo) – Venda de artesanato indígena

O respeito à memória e identidade indígena passa por fortalecimento de seu patrimônio material ligado a natureza e aos rituais. A produção de artesanato integra a arte indígena e conexão com a natureza e rituais. O artesanato é fruto de trabalho e sua comercialização colabora com o desenvolvimento da comunidade, a manutenção de sua cultura e é uma oportunidade de conhecer e revitalizar seus conhecimentos. Ao comprar uma peça de artesanato o visitante leva para casa o conhecimento e a memória indígena e cria oportunidade econômica de manutenção de seu legado. Estarão presentes 22 etnias diferentes. 

 

2/9 (sábado), às 14h – Praiá: Dança Sagrada do povo Pankararu 

Nesta dança ritualística o povo Pankararu realiza uma dança com mascaras e vestes sagradas de malha de oricuri. A dança tem caráter religioso e de orientação para guardar a tradição através de cuidados com sementes que são transmitidas de geração à geração. Os dançadores são conhecidos como encantados e guardam os segredos ritualísticos. A dança envolve um conjunto de regras relacionados a purificação física e espiritual. 

 

2/9 (sábado), às 17h30 – Desfile de Moda 

A designer de moda Benilda Vergilio apresenta sua criação em roupas, acessórios e pintura corporal ligada à tradição do povo Kadiwéu. Ligando a tradição ao mundo contemporâneo o trabalho desta designer quebrar os preconceitos e estereótipos e traduz para a cultura de seu povo para o contexto urbano sem deixar de lado as relações com o cotidiano da aldeia e seus significados sociais, culturais e espirituais. 

 

2/9 (sábado), às 19h – Show de Rap do Oz Guarani 

Rimas rápidas que misturam o idioma Guarani e o português fazem do Rap do grupo Oz Guarani uma expressiva integração entre a vida comunitária indígena e a cidade de São Paulo. Ao chamar a atenção para a desigualdade social e a luta dos povos indígenas os Guerreiros da Aldeia Jaraguá (SP) realizam uma hibridação que permite enaltecer sua experiência de resistência sem deixar de tratar das dificuldades que seu povo enfrenta enquanto aldeia urbana. 

 

3/9 (domingo), às 14h – Show Lino Humman 

A tradição musical do Povo QuéChua também será garantida pelas flautas mágicas e o som de encantamento do músico Lino Humman. 

 

SERVIÇO

Mercado Mundo Mix no I Encontro de Cultura Indígena de Campinas e Região

Quando: 2 e 3 de setembro, das 12h às 20h.

Onde: Estação Cultura de Campinas (Praça Marechal Floriano Peixoto, s/n – Centro).

Entrada gratuita.

Estacionamento gratuito com entrada pela Vila Industrial, na Rua Francisco Teodoro, 1050.

 

Comentários
Posted Under