Meche e Rezende mudam voto e feriado é mantido no dia 20 de novembro

Marschelo Meche e Wellington Rezende, que haviam sido favoráveis à alteração do feriado para o terceiro domingo de novembro, mudaram o voto nesta tarde; com 10 votos contrários, Projeto de Lei não passa pela Câmara

 

O Projeto de Lei nº 66/2017, de autoria de diversos vereadores, que alteraria o feriado da Consciência Negra do dia 20 de novembro para o terceiro domingo do mês não foi aprovado em segunda discussão na Câmara de Vereadores de Americana. Na sessão desta quinta-feira (1), Marschelo Meche (PSDB) e Wellington Rezende (PRP) mudaram o voto. Com isso, o placar se inverteu e a propositura foi derrubada com dez votos contrários e oito favoráveis.

 

Mudança de voto

 

Na semana passada, dez parlamentares haviam votado a favor da mudança que beneficiaria a economia local. Entres eles estão Meche e Rezende. Na ocasião, Wellington Rezende usou a palavra para declarar seu voto favorável e disse “que o poder público não vai perder a oportunidade de valorizar a Semana da Consciência Negra, com a organização de eventos e debates”.

 

A mudança de voto de Meche e Rezende foi questionada no plenário pelo vereador Luiz Cezaretto, o Luiz da Rodaben (PP), já que ambos assinaram o projeto e foram favoráveis na primeira discussão, entendendo, inclusive, que a alteração da data do feriado em nada mudaria a importância da Consciência Negra.

 

Novembro terá apenas 19 dias úteis

 

Para os empresários e comerciantes, manter o feriado no dia 20 de novembro prejudica a economia. O comércio de Americana tem sido privilegiado com o dia 20 de novembro. O fluxo de consumidores e a intenção de compras aumenta consideravelmente nesse período, já que em cidades como Nova Odessa, Sumaré, Piracicaba e Limeira a data é feriado. Com isso, os consumidores dessas localidades migrariam para consumir e movimentar o comércio.

 

“Nós respeitamos e reverenciamos a causa, o movimento em favor da Consciência Negra, mas nada justifica criar mais um feriado em um mês que já tem dois, algo que prejudica e muito a economia local”, destacou o presidente da ACIA (Associação Comercial e Industrial de Americana), Dimas Zulian.

 

O terceiro feriado em novembro custará cerca de R$ 86,7 milhões do PIB local, estimado em R$ 7,1 bilhões divulgado pelo IBGE em 2012 e publicado no site oficial da Prefeitura. Esse valor perdido será pago por todos os cidadãos, já que, se diluído, para cada americanense custaria R$ 403,93.

 

Votação

 

Votaram contra o projeto os vereadores: César Polidoro (PRP), Juninho Dias (PMDB), Léo da Padaria (PC do B), Maria Giovana (PC do B), Marschelo Meche (PSDB), Odir Demarchi (PR), Professor Padre Sérgio (PT), Thiago Brochi (PSDB), Vagner Malheiros (PDT) e Welington Rezende (PRP).

 

Foram favoráveis à propositura os parlamentares Gualter Amado (PRB), Kim (PDT), Judith Batista (PDT), Luiz da Rodabem (PP), Dr. Otto Kinsui (PMDB), Pedro Peol (PV), Rafael Macris (PSDB) e Thiago Martins (PV).

 

 

Fonte: ACIA

Comentários
Posted Under