Limeira: Novo inquérito administrativo contra Vereador Tigrão é publicado


Conforme representação protocolada junto à Corregedoria Legislativa da Câmara Municipal de Limeira, de autoria do cidadão Alex Sandro de Souza Prata, sobre suposta falta de decoro parlamentar e infração político-administrativa cometida pelo vereador André Henrique da Silva (Tigrão), foi publicado na edição deste sábado (14)  inquérito administrativo para que a investigação, que focará no período entre 17 de maio e 17 de setembro de 2013, siga na Casa.

De acordo com a representação, Tigrão teria contratado Prata para exercer a função de assessor parlamentar legislativo. “Ao iniciar seu mister junto ao gabinete do Vereador André Henrique da Silva, este teria solicitado que Alex providenciasse a compra de materiais para a construção e reforma dos dois carros particulares de propriedade do vereador André denominados Tigrão Móvel, a princípio sob o argumento de que os veículos seriam utilizados junto a um circo itinerante para pessoas de baixa renda. Teria dito ainda para que Alex não se preocupasse com a Câmara, visto que o vereador possuía mais duas assessoras que cuidavam dos trabalhos do Gabinete”, constou no despacho da corregedora Dra. Mayra Costa, que culminou na abertura do inquérito. “Após a finalização das construções do Tigrão Móvel, o Vereador teria dito para Alex que ninguém poderia saber que foi ele que fez a construção dos dois veículos, pois tal fato poderia ‘dar problemas a ele’. Nesse momento, Alex teve a ciência inequívoca de que o vereador André teria o contratado para fazer seus dois carros sem gastar um centavo e pagando isso com dinheiro público”, continuou a corregedora, com base no termo de depoimento prestado por Prata.

Agora, Tigrão será citado nos próximos dias para que apresente sua defesa acerca do inquérito administrativo. A partir da sua ciência, o vereador tem até dez dias para protocolá-la junto à Corregedoria. Na defesa, Tigrão pode indicar provas que pretende produzir e testemunhas que eventualmente possam ser ouvidas.

 

Assessoria de imprensa

Comentários