Gerando Vidas: Depois de tudo que passei, ENGRAVIDEI! Mas tenho MEDO DE COMEMORAR.


Quando você se envolve com histórias de luta pela busca por um filho, receber um teste de gravidez positivo é um dos momentos mais mágicos e indescritíveis que podemos viver. As reações imediatas vêm numa explosão de alegria, contida há muito tempo e limitada antes apenas nos sonhos e imaginações. Porém, para alguns casais, logo após esta euforia inicial as preocupações retornam e se sobrepõem, expressas neste frequente testemunho:

“Doutor, nós já passamos por tantas dificuldades e sofremos muito até chegarmos aqui. Temos medo de comemorar agora e algo ruim ainda acontecer. Podemos realmente comemorar? Podemos contar para as nossas famílias e amigos?”

Qualquer resposta neste momento seria correta. Pois ela seria apenas uma opinião pessoal, e não uma diretriz profissional. A ciência não responde estas perguntas. Por isso resolvi escrever este texto, para dar a minha OPINIÃO PESSOAL.

Para quem deseja, não há felicidade maior no mundo do que uma gravidez. Deixar de viver esta felicidade é uma grande injustiça para quem sempre lutou por ela. Se nos permitimos chorar nas dificuldades não podemos privar nossas emoções quando as notícias forem boas.

Eu respeito e entendo as preocupações. E confesso: também me preocupo. Há riscos e na grande maioria das vezes eles são inevitáveis. Entretanto, sofrer por aquilo que não aconteceu é ser negativo demais com alguém que acabara de chegar e não tem relação alguma com o passado e muito menos com as teorias: seu bebê.

Contar ou não para a família e amigos?

Esta é uma opinião ainda mais pessoal. Desconheço alguém que não esteja se remoendo para contar para as pessoas MAIS AMADAS que um bebê está por vir. Sentir o abraço apertado e dividir lágrimas de alegria são momentos únicos na vida de um casal. E se algo ruim acontecer (bati 3 vezes na madeira agora) lágrimas de tristeza também serão divididas com aqueles que nos querem bem. O carinho do próximo também é importante para a recuperação do luto.
Tenho receio apenas de exposições impessoais, como redes sociais e pessoas não próximas. Mas como disse, este é só o meu pensamento.

Em resumo, posso comemorar?

DEVE!!! Seja feliz e passem todo seu amor para o seu filho!! Ele já está aí dentro e precisa do seu carinho, independente do que já passou ou venha a acontecer.

 

Dr. Davi Buttros – Médico Especialista em Reprodução Humana. Formado pela PUC-SP, residência e mestrado pela UNESP-BOTUCATU. Aprimoramento em Reprodução Assistida na Universidade de Harvard-EUA e no Fertility Center Hamburg – Alemanha.

Comentários