Estudo revela que milionários não ficaram ricos no mercado financeiro

“Investir no mercado não é bingo ou casino. Os produtos financeiros têm a função de dar um seguro ao patrimônio”, diz André Bona, Educador Financeiro do Blog de Valor.

Viver de renda, ter casa na praia, no campo e ser milionário é o que a maioria das pessoas que acordam cedo para trabalhar almejam, mas como chegar a este patamar? Um estudo feito com os 31 milionários brasileiros, mostrou que não será pelo mercado financeiro que essa mudança de vida ocorrerá para quem tem este sonho. Somados os 31 entrevistados, o valor total em investimentos financeiros chega a mais de R$ 100 milhões. Embora 100% dos entrevistados invistam no mercado financeiro, destes, 77% responderam que sua fortuna foi conquistada trabalhando de forma tradicional. Outros 23% aumentaram suas contas bancárias por meio de herança. “Investir no mercado não é bingo ou casino. Os produtos financeiros têm a função de dar um seguro ao patrimônio, manter a qualidade de vida daquele que investe e não o tornar rico”, diz André Bona, educador financeiro do Blog de Valor.

O estudo mostra que 54% do total investido pelos entrevistados estão na renda fixa, seja tesouro direto, CDBs, LCIs, LCAs ou outras modalidades Outros 34% do montante estão em fundos de investimentos e 12% na renda variável, as famosas “ações”. Para André, a diversificação dos investimentos é essencial no fortalecimento do patrimônio, seja ele milionário – como os 31 do estudo – ou para as pessoas que estão começando agora acumular. “Nenhum desses milionários atribuiu ao mercado financeiro a construção de seu patrimônio, nem aos investimentos feitos na bolsa de valores. Embora possuam essas grandes quantias e se preocupem em investi-las da melhor maneira, todos da pesquisa entendem que o mercado financeiro tem o objetivo de preservação do patrimônio que construíram em suas atividades profissionais. Diversificar torna mais seguro o investimento, pois colocando em diferentes locais os riscos são diluídos os ganhos podem ser até maiores”, explica o educador financeiro.

Algo que influência na perda do poder de compra é a inflação pessoal, que não é aquela medida pelos índices, mas sim, aquela relativa aos produtos que cada pessoa realmente consume de maneira individualizada, ou seja, sua cesta básica. Uma característica deste “índice pessoal” são os aumentos de preços ao longo do tempo que faz o dinheiro “perder o seu valor”, como analisa Bona. “Todos nós somos gestores do nosso patrimônio, então existe a necessidade de saber com o que gastamos, pois é medindo a evolução de preços desses gastos que poderemos determinar a real inflação de cada pessoa“, comenta André Bona. O educador financeiro alerta que é normal que as pessoas não percebam esta diferença no curto prazo. “O que o mercado financeiro pode e realmente faz por um investidor é proteger o patrimônio acumulado ao longo da vida nas suas atividades profissionais, para que seu valor não seja depreciado pela inflação e, além disso, obter uma rentabilidade adicional. Mas o processo de construção expressiva do patrimônio se dá fora do mercado financeiro”, finaliza André.

 

Sobre André Bona

André Bona possui mais de 10 anos de experiência no mercado financeiro, tendo auxiliado milhares de investidores a melhorar a rentabilidade de seus ativos. Durante anos, foi sócio da Valor Investimentos, uma das maiores empresas de assessoria de investimentos no país.

Atualmente, como um dos educadores financeiros mais conhecidos do país, possui mais de 60 mil inscritos no seu canal no youtube. É criador do método “O Investimento Perfeito”, cuja filosofia e diferencial constam no fato de que as decisões de investimento são tomadas em função de projetos pessoais de cada um.

Sobre o Blog de Valor

Criado em 2011 com a iniciativa de André Bona, o Blog de Valor, tem como missão contribuir para que as decisões financeiras de seus leitores se tornem cada vez mais conscientes, trazendo melhor qualidade de vida financeira através de uma linguagem simples e direta.

Em 2012 iniciou o canal de vídeos na internet e em 2015 foi convidado para participar do programa de desenvolvimento do Youtube, com executivos da sede da empresa no Califórnia – USA. A sua produção educacional tem sempre como finalidade auxiliar pessoas e famílias a compreender melhor o mercado financeiro, por meio de conteúdos de fácil linguagem. Hoje seu canal possui mais de 66 mil inscritos, sua página no Facebook recebeu mais de 60 mil curtidas. Além disso, outros 50 mil leitores recebem newsletter do blog por e-mail semanalmente.

Comentários