Envenenamento causa sofrimento a animais e pode levar a óbito

O município de Capivari tem registrado mortes de animais por ingestão de veneno de ratos, mais conhecido como chumbinho. A ação criminosa tem preocupado proprietários de cães e gatos e a Prefeitura de Capivari alerta sobre a imprudência e ressalta que o autor do envenenamento pode ser punido criminalmente.

A veterinária do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), Renata de Godoi Zani Assalin, explicou que até ser levado a óbito o animal sofre com diversos distúrbios. “O que mais influenciará no surgimento dos sintomas é a dose ingerida pelo mesmo, normalmente em atos criminosos, as doses são bastante elevadas, onde animal vem a óbito rapidamente. O tipo do veneno também influência, são inúmeros, o mais letal comercializado é o chumbinho, onde ele se apresenta em formato de bolinhas pretas, sua absorção é extremamente rápida, assim como surgimento dos sintomas e óbito em alguns minutos,” comentou a veterinária.

Quando o animal ingere veneno ele pode apresentar os seguintes sintomas: insuficiência respiratória, tosse, salivação intensa, pupilas dilatadas, tremores e ataques convulsivos, vômitos e fezes, urina com sangue, sangramento nasal, hemorragias, fraqueza, pele mais pálida, aparência ofegante, queda de pressão e manchas distribuídas pela pele, dificuldade de andar, paralisia, acúmulo de sangue no abdômen (hemorragia interna), dor muscular e derrame sanguíneo nas articulações, dor articular e dificuldade de caminhar, aborto em fêmeas gestantes ou hemorragias uterinas e óbito.

Alguns venenos possuem ação anticoagulante, onde inibem a vitamina K, causando hemorragias internas generalizadas, podendo demorar alguns dias para manifestar os sintomas, dificultando assim o tratamento.

“A ingestão pode ser acidental, quando o proprietário na tentativa de eliminar roedores coloca veneno em iscas como carne ou queijo e o cão e gato, atraídos pelo cheiro da isca, acabam ingerindo. Ou intencional, um criminoso ou um vizinho que não gosta de gatos, que cria pássaros, que não gosta da visita dos cães em seu portão. São inúmeras situações, mas nenhuma que justifique tal maldade”, ressaltou a veterinária.

 

Prevenção

 

Para evitar casos acidentais de ingestão de venenos de ratos, por exemplo, pelo animal de estimação, a melhor forma é evitar a utilização dos mesmos. Se mesmo assim, tomando todos os cuidados, houver a ingestão acidental de veneno de rato, o animal deve ser levado mediatamente ao veterinário. Tenha em mente que em alguns casos, a única maneira de salvar a vida do cão ou gato é iniciar o tratamento tão logo ocorra a ingestão do veneno. Quanto mais breve for iniciado o tratamento maior a possibilidade de salvar a vida do animal e evitar sequelas que podem prejudicá-lo para toda a vida.

 

Punição

O envenenamento de animais é crime previsto na Lei de Crimes Ambientais, onde consta que a prática de abuso, maus tratos, ferimentos ou mutilação de animais silvestres, domésticos, nativos ou exóticos é penalizada com detenção de três meses a um ano e multa.

Em Capivari, a lei 5153/2017 também proíbe a distribuição, venda e comercialização de chumbinho, sob pena de pagar multa correspondente a 100 UFMs (Unidades Fiscais do Município), ou seja, cerca de R$ 225.

“Os animais são inocentes. Ele não ataca o pássaro por maldade, sim por extinto, ele não urina no seu portão pra provocar, não late para tirar o sono do vizinho. Eles são irracionais. Nós que temos o dom de sermos racionais e podemos pensar antes de agir”, finalizou Renata.

A população pode denunciar tanto a venda de chumbinho, quando casos de envenenamento de animais. Para isto basta entrar em contato com a Guarda Civil pelo 153.

 

Comentários