“Encantalendo” cria comunidade de novos leitores em S.Bárbara

A leitura como caminho da construção do saber, por meio da inserção na história e no mundo. O leitor com autonomia para escolher sua história, discutir suas impressões e indicar momentos apreciados com os colegas, amigos-leitores. Uma comunidade de leitores que percebe e constrói o mundo à sua volta pelo conhecimento. Assim é o projeto “Encantalendo”, que envolve professores, equipe escolar e alunos de todas as idades, dos bebês até os adultos. O projeto foi lançado pela Prefeitura de Santa Bárbara d´Oeste neste mês de abril como permanente, envolvendo mais de 15 mil alunos de toda a rede municipal de ensino.
 

O ponto alto do projeto são as sessões simultâneas, momentos de leitura que reúnem muita atenção, entusiasmo e encantamento em diversos ambientes da escola. Para que elas aconteçam, a preparação começa com a escolha dos livros no acervo das unidades escolares. Os professores selecionam livros de alta qualidade literária e ilustrações bem cuidadas, escrevem resenhas e desenvolvem murais para divulgação das leituras.

 

Os alunos escolhem suas preferências e se inscrevem para sua história preferida e, motivados, participam das sessões simultâneas de leitura. As crianças menores escolhem as histórias por associação dos personagens preferidos, após apresentação das capas dos livros e das resenhas pelos professores. As que já escrevem fazem a sua inscrição, assim como os jovens e adultos que colocam seu nome na lista preferida fixada nos murais da escola. Tudo com autonomia, iniciativa e livre escolha. E, assim, misturam-se aos outros colegas que também preferem as mesmas histórias.

 

Os professores leitores se preparam para o momento de leitura, emprestando suas vozes aos personagens da história, com ânimos e climas adequados para que a história seja vivida com maior compreensão e interpretação por todos os participantes. É o momento da atenção, da inserção na história, da imaginação. Depois os alunos retornam à sua turma, socializando a história com os colegas da classe, despertando a curiosidade e trocando impressões e experiências. Vivências essenciais para a formação de novos leitores – com autonomia, gostos e preferências por gêneros e autores e até de novos escritores.
 

Comentários