Empresa de reciclagem de eletrônicos anuncia expansão em Nova Odessa

Diretores da Brasil Reverso estiveram com o prefeito Bill para apresentar o trabalho tecnológico desenvolvido na fábrica

 

A empresa Brasil Reverso – Gerenciamento de Descartáveis – está instalada em Nova Odessa desde 2013 e conta hoje com as mais modernas tecnologias voltadas ao atendimento da logística reversa. O prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza recebeu em seu gabinete os diretores da empresa, Fabio Rodrigues de Souza e Antonio D’Amato, que, além de apresentar o trabalho desenvolvido na unidade, também apresentaram os planos de expansão da empresa.

A Brasil Reverso gera hoje 30 empregos diretos e, em breve, deve aumentar sua linha operacional em cerca de 50%. A empresa trabalha hoje com a descaracterização e reciclagem de eletrônicos, por meio dos processos de coleta, separação, armazenamento e processamento.

Segundo os diretores, a empresa nasceu em Paulínia e a opção pela mudança para Nova Odessa foi feita com base em critérios como logística – fácil acesso às principais rodovias, o que facilita o escoamento da produção; diferencial da cidade, como preservação de áreas verdes; e mão de obra qualificada e iniciante, formada por jovens que buscam aperfeiçoamento.

“Hoje somos formadores de mão de obra. Temos jovens que se dedicam e entendem o nosso processo de manufatura reversa e, ao contrário do que as pessoas imaginam inicialmente quando falamos em reciclagem, trabalhamos em um ambiente estritamente limpo e tecnológico, que motiva ainda mais a busca por conhecimento por parte dos nossos colaboradores”, explicou D’Amato.

“O que nós temos na Brasil Reverso é uma fábrica. Atendemos fabricantes de eletrônicos, telefonia e telecomunicação, oferecendo a eles principalmente a segurança na destinação correta de seus materiais e, acima de tudo, a proteção de suas marcas, que não ficarão expostas em lixões ou nas ruas”, completou Souza.

Ainda de acordo com os diretores, 95% dos materiais eletrônicos são recicláveis, e os outros 5%, que são adesivos, etiquetas e colas, estão em fase de testes para reciclagem, os quais serão transformados em produtos petrolíferos. “Há um processo tecnológico e muita pesquisa científica envolvendo hoje o mercado de reciclagem”, acrescentou D’Amato.

Para o prefeito Bill, que também é presidente do Consimares (Consórcio Intermunicipal de Manejo de Resíduos Sólidos) e do Consórcio PCJ, ter empresas voltadas à manufatura reversa é um orgulho para a cidade, que já tem o título de Paraíso do Verde e que, por três anos consecutivos conquistou a certificação de Município Verde Azul. “O conceito de sustentabilidade envolve, não somente a reciclagem de materiais, mas também a viabilidade econômica e social desse processo. É muito saber que temo, em nossa cidade, uma empresa dessa área, que emprega tecnologia de ponta e que está tornando rentável e gerando empregos a partir do material que poderia estar poluindo o meio ambiente”, disse Bill.

 

Prefeito busca parceria com Centro de Tecnologia

No final de maio o prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza fez uma visita à Divisão de Qualidade e Análise de Produtos Eletrônicos do CTI (Centro de Tecnologia da Informação) Renato Archer, em Campinas, para conhecer os projetos desenvolvidos no local sobre impactos ambientais de produtos eletroeletrônicos, desde a obtenção de matéria-prima até o descarte.

O objetivo é viabilizar projetos em parceria com o CTI e buscar uma maneira de amenizar os impactos dos resíduos eletroeletrônicos, visando à reciclagem dos produtos e a logística reversa, dentro do conceito das chamadas ‘Cidades Inteligentes’.

Essa viabilização pode acontecer por meio de emendas parlamentares, financiamentos no BNDES ou outra fonte de recursos, por meio do Consimares para o desenvolvimento de ações regionais.

Comentários
Posted Under