DAE de Santa Bárbara e Ares-PCJ seguem com projeto de redução de perdas


O DAE (Departamento de Água e Esgoto) de Santa Bárbara d’Oeste, em parceria com a ARES-PCJ (Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí) continua com as ações de redução das perdas hídricas no município através de um projeto piloto iniciado em dezembro de 2015 no Jardim Laudissi, bairro selecionado pela Agência e onde está sendo trocado os hidrômetros, cerca de 200, que transmitirão os dados via ondas de radiofrequência, por meio de um sensor instalado nos aparelhos.

 

A nova tecnologia é uma iniciativa da ARES-PCJ e tem a finalidade de determinar, por meio de relatórios, os indicadores de perdas a fim de conhecer e definir a melhor estratégia necessária para a redução. O projeto compreende instalações de equipamentos, como macromedidores e hidrômetros especiais, que monitoram a pressão de água pelo sistema de telemetria, possibilitando a visualização diária, no modo on-line, da leitura sobre o que entra e sai de água na região analisada, do consumo de cada residência e demais informações relacionadas à vazão e pressão.

 

O programa, denominado de Distrito de Monitoramento e Controle (DMC), foi inspirado em um modelo idêntico implantado na França, na cidade de Saint Ambroix, onde diretores e técnicos da ARES-PCJ estiveram conhecendo e constataram que os franceses conseguiram reduzir de 65% para 35% o número de perdas hídricas na Bacia hidrográfica daquela região.

 

Após os procedimentos desenvolvidos em Santa Bárbara d’Oeste, que devem durar até o próximo mês de agosto, e de posse dos relatórios, a Agência Reguladora pretende difundir aos seus 56 municípios associados qual o melhor investimento apontado nos estudos que resultará na redução de perdas hídricas. O programa é um investimento da ARES-PCJ e não tem custos para o DAE barbarense e nem para os moradores do Jardim Laudissi.

 

 

 

DAE/SBO

Comentários