Consimares organiza mutirões de descarte de resíduos eletrônicos em sete municípios

Consórcio de Manejo de Resíduos Sólidos quer destinação correta de itens eletroeletrônicos

 

O Consimares (Consórcio Intermunicipal de Manejo de Resíduos Sólidos) realizará mutirões de descarte de resíduos eletrônicos nas cidades de sua abrangência: Nova Odessa, Monte Mor, Sumaré, Santa Bárbara d’Oeste, Capivari, Elias Fausto e Hortolândia. O objetivo é, aproveitando o anúncio do fim do sinal analógico de televisão – previsto para 29 de novembro na região -, orientar a população sobre como dar a destinação adequada a estes materiais.

 

O primeiro dos mutirões está agendado para o dia 19 de agosto em Nova Odessa. O evento terá apoio da Secretaria de Meio Ambiente e será realizado em parceria com faculdades da região. Na última terça-feira (25) membros das sete cidades integrantes do consórcio se reuniram para discutir este e outros assuntos em um workshop no auditório do Paço Municipal.

 

Presidente do Consimares, o prefeito de Nova Odessa, Benjamim Bill Vieira de Souza defende a necessidade de medidas regionais para auxiliar no descarte dos resíduos eletroeletrônicos. “Todos têm aparelhos que precisam ser descartados e queremos aproximar o poder público da população. Para recolher, separar e dar a destinação correta desses materiais, evitando danos ao meio ambiente”, disse.

 

O superintendente do Consimares, Valdemir Ravagnani, falou sobre REEE (Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos). “São resíduos perigosos”, alerta. De acordo com ele, o fim do sinal analógico de televisão deve ocasionar o descarte massivo de aparelhos não-compatíveis, principalmente os televisores de tubo. A ideia é discutir mecanismos para destinação correta deste tipo de material.

 

Em seguida, os consorciados ouviram Fábio Rodrigues de Souza, dirigente da Brasil Reverso, empresa recicladora instalada em Nova Odessa e certificada do assunto. Segundo ele, os REEEs representam 5% de todo o resíduo produzido no mundo e contém substâncias tóxicas como chumbo, cádmio e mercúrio. “O descarte incorreto prejudica o meio ambiente, animais e pessoas, devido aos materiais nocivos”, detalha.

 

O dirigente explicou que a Brasil Reverso faz o gerenciamento de descartáveis, que são separados por tipo de matéria-prima. “Reciclamos 95% dos materiais recebidos e os 5% restantes vão para aterro industrial”, cita. A empresa apresentou projeto para a Prefeitura, e agora ao Consimares, do mutirão de itens eletrônicos, nos moldes de evento realizado há 10 anos na cidade de Presidente Prudente.

 

O mutirão não terá custos aos municípios, com a empresa ficando com o arrecadado e responsável pelo transporte e transbordo. São recebidos diversos tipos de objetos eletroeletrônicos (menos lâmpadas): refrigeradores, fogões, lavadoras de roupas, condicionadores de ar, televisores de tubo/LCD/plasma, monitores, DVD/VHS, produtos de áudio, câmeras filmadoras, batedeiras, liquidificadores, forno elétrico, furadeiras, desktops, notebooks, impressoras e telefones celulares.

 

O superintendente do Consimares frisou que as cooperativas de materiais recicláveis de cada município integrante não serão excluídas do processo, mas agora a prioridade é arrecadar principalmente os aparelhos incompatíveis com o sinal digital. “É discussão para um segundo momento envolver as cooperativas, mas agora os mutirões precisam ser feitos para aproveitar esse material todo”, acrescenta.

 

Ravagnani disse que também se discute a participação de representantes do Seja Digital, programa de distribuição de kits gratuitos, com antena e conversor, para pessoas de baixa renda beneficiárias de programas sociais como Bolsa Família, “Minha Casa, Minha Vida” e Tarifa Social de Energia Elétrica. Os demais mutirões serão realizados nas outras cidades de agosto até meados de novembro.

 

Diretoria de Comunicação
Prefeitura Municipal de Nova Odessa

 

Comentários