Brasil / Mundo

Cerca de 30% da população brasileira não possui conta em banco

Inovações tecnológicas de fintechs buscam atrair brasileiros desbancarizados

Uma população sem banco, mas com dinheiro: estamos falando dos desbancarizados. Estima-se que a quantidade de brasileiros sem conta em banco seja, atualmente, de 60 milhões de pessoas, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Ao contrário do que muitos pensam a desbancarização não ocorre (apenas) por falta de dinheiro – já que alguns bancos tradicionais não possuem taxa de adesão nem anuidade. Dentre os motivos que levam à desbancarização estão os custo das tarifas de transações bancárias; filas e mau atendimento em bancos tradicionais; falta de interesse em manter um relacionamento com instituições financeiras; e aumento das opções de meios de pagamento online. Além disso, alguns podem estar endividados no sistema financeiro tradicional (são os chamados inadimplentes), o que dificulta tanto a retomada de crédito quanto a abertura de uma conta em outro banco (por ter o nome “sujo na praça”).

Mas os brasileiros desbancarizados não estão desamparados. Fintechs como a Cobre Fácil, startup de serviços financeiros, foram desenvolvidas para romper com o tabu que é lidar com o dinheiro – atividade vista mais como uma obrigação do que como algo prazeroso do cotidiano. Filas, burocracia, falta de transparência, mau atendimento das agências e juros astronômicos são problemas sanados com a difusão dessas startups.

 

Perfil de consumo

Mesmo sem possuir nenhum vínculo com alguma instituição financeira os desbancarizados brasileiros movimentam cerca de R$ 665 milhões ao ano – valor maior do que o PIB do Chile.

Geralmente, desbancarizados optam por realizar pagamentos à vista, por boletos, crédito parcelado e, na maioria das vezes, pela internet. E antes de finalizar qualquer compra é comum realizarem pesquisas em busca de benefícios e programas de fidelidade para ganhar mais descontos nas futuras aquisições.

Mas quem são os desbancarizados brasileiros? São pessoas de todas as classes econômicas do país: do total, seis milhões são da classe alta, 29 milhões da classe média e 20 milhões de classes economicamente mais baixas. E estão bem dispersos em todo o território nacional: metade vive nos estados do nordeste e norte, 31% no centro-oeste e 30% sul e sudeste. Todos possuem mais de 18 anos.

 

Como atrair esse público?

Com o intuito de descomplicar operações envolvendo serviços financeiros, a Cobre Fácil desenvolveu uma conta digital voltada, especialmente, ao público de brasileiros desbancarizados. “O novo serviço da Cobre Fácil é uma maneira de ajudarmos a bancarizar esse público e fazer sua inclusão financeira através de uma conta digital com serviços financeiros básicos e sem burocracia em sua adesão”, explica Paulo Henrique, CEO e cofundador da marca.

Por meio do aplicativo será possível consultar saldos e extratos financeiros; realizar pagamentos de contas e boletos; transferências; recarga de celular; bloqueio e desbloqueio de cartão; além de realizar saques em terminais 24horas com o cartão internacional da rede MasterCard. No momento, a Conta é exclusiva para clientes da marca.

Uma das grandes restrições em abrir uma conta digital é a segurança: seus dados, informações pessoais e todo seu dinheiro ficarão armazenados “na nuvem”, ou seja, na internet. Por isso, é fundamental investir na segurança do serviço para melhor atender o cliente: “Todos os serviços da Conta Digital estão dentro dos padrões e normas do Banco Central. Quem processará nossos cartões será a Acesso, uma das maiores emissoras de cartões com bandeira MasterCard”, conta o CEO.

E se você é daqueles desbancarizados que não possuem vínculo algum com instituições financeiras por estar endividado, fique tranquilo! A Conta da Cobre Fácil também é oferecida àqueles que possuem restrição no Serasa: “Sem consulta a restrições e, com isso, sem burocracia. Se for consultar Serasa ou SCPC aí já se parece com um banco”, e a grande ideia por trás da Conta é a facilidade e a inclusão dos serviços, garante Paulo Henrique.

 

Sobre a Cobre Fácil

Fundada em 2016 em São José do Rio Preto (SP), a Cobre Fácil que atualmente possui sede em Campinas (SP) é uma Fintech (startup de serviços financeiros), independente de banco e ainda com valores acessíveis. A empresa realiza a emissão de boletos bancários registrados e cobranças via cartão de crédito; emissão e gestão de carnês e mensalidades; alertas de cobranças; personalização de faturas e outras funcionalidades relacionadas. A grande vantagem é que o cliente paga apenas quando o boleto for pago, sem custos de emissão, baixa, cancelamentos e segundas vias, de uma forma segura, ágil e simples, reduzindo assim o números de inadimplências. A plataforma é direcionada a autônomos, MEIs, PMEs e franqueadores de microfranquia, e conta com a Brink’s como investidora do negócio. A marca possui também a Cobre Fácil Conta (uma conta digital com cartão internacional Mastercard e serviços de pagamento de conta, recarga de celular e outros). A Cobre Fácil já soma mais de 11 mil cadastros em todo o território nacional.

Comentários
Redação
Criado e desenvolvido por Dennis Moraes, o site SB24horas surgiu em 08 de janeiro de 2013. Após um tempo na cobertura de eventos, criou o portal com o objetivo de levar a informação regional ao mundo, através da web. Atualmente o portal ultrapassou a marca de 350 mil visualizações mensais. Nossa Visão Ser reconhecida pelo maior número de pessoas e se tornar referência entre os meios de comunicação da Região Metropolitana de Campinas, com o pioneirismo da TVWeb. Nossos Valores Compromisso com a verdade; Apuração dos fatos; Compromisso com a qualidade; Transparência, integridade e idoneidade; Comportamento ético; Responsabilidade com o público;
http://sb24horas.com.br