Casos de roubos em Americana têm redução de quase 60%

Os casos de roubos em Americana, registrados pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP), tiveram redução de 58,4% no mês de março de 2018, se comparado ao mesmo período do ano passado. O índice foi divulgado pela Gama (Guarda Municipal) e pela PM (Polícia Militar), nesta quarta-feira (4), durante reunião de AGCS (Análise Geográfica Criminal Semanal).

A reunião semanal em parceria com as duas instituições, realizada desde o começo de novembro de 2017, tem como objetivo analisar os índices, locais e horários da criminalidade no município e traçar estratégias para coibir casos de furto e roubo. Em março deste ano, a cidade registrou 47 casos de roubo e, no mesmo período do ano passado, foram 113 casos. O Setor de Inteligência da Gama reúne e apresenta na reunião os dados de criminalidade registrados pelo aplicativo “Mapa do Crime”, disponível desde o ano passado em Americana, e também, com informações da Secretaria de Segurança Pública. “Com essa parceria, nós conseguimos traçar um plano de ação entre PM e Gama com o objetivo de diminuir os índices criminais. E quando vimos essa redução dos casos de roubos em Americana, ficamos bem entusiasmados e sabemos que a parceria está dando certo”, comentou o comandante da Gama, Marcos Guilherme. Ele ainda destaca que, com o índice, a sensação de segurança deve aumentar.

Os dados também apontam redução de 17,7% nos casos de furtos em março de 2018, que totalizaram 292 ocorrências, se comparado ao mesmo mês do ano passado, com 335 casos. Para o comandante da 1ª Cia do 19º Batalhão da Polícia Militar, Rodrigo Pulzi, apesar das reduções na criminalidade com a ação conjunta, é importante que a população tome medidas preventivas. “Nós sempre alertamos aos moradores para precaução com os veículos e, claro, com as residências. É importante sempre certificar se o carro está trancado e não deixar nada à mostra”, explicou. Pulzi alerta ainda que, caso aconteça o crime de furto ou roubo, é fundamental que a população registre o boletim de ocorrência para que as autoridades das instituições de segurança façam estudos de ações preventivas no local.

 

Comentários