Carga excepcional percorrerá trecho da Rodovia dos Bandeirantes entre Limeira e Santa Bárbara D’Oeste


Imagem Ilustrativa

Composição com 100 metros de comprimento e 8,8 metros de largura percorrerá entre às 23 horas desta sexta-feira (26) e às 5 horas desta sábado (27) trecho da pista sul (sentido interior-capital) da Rodovia dos Bandeirantes (SP-348), entre Limeira e Santa Bárbara D’Oeste.

CCR AutoBAn recomenda que usuários utilizem a pista sul (sentido interior-capital) da Via Anhanguera (SP-330)

 

 

Usuários do Sistema Anhanguera-Bandeirantes devem ficar atentos à operação de transporte de carga excepcional, que acontece entre às 23h desta sexta-feira (26) e às 5h de sábado (27), na pista sul (sentido interior-capital) da Rodovia dos Bandeirantes (SP-348): um rotor que será instalado na Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Pará.

 

Para o deslocamento do equipamento, que foi embarcado em Araraquara e segue por via terrestre até o porto de Santos, a transportadora Transdata, responsável pela operação, utiliza uma composição de 100 metros de comprimento (composta por três cavalos mecânicos), 8,8 metros de largura e peso de aproximadamente 680 toneladas.

 

Devido à superdimensão e a baixa velocidade de tráfego da composição, ou carreta-gôndola – nome técnico dado ao conjunto de cavalos mecânicos e à linha de eixos que transporta o rotor – , que chega a ocupar quase três faixas de uma rodovia, o deslocamento do veículo será realizado apenas no período noturno, entre às 23 e 5h.

 

De acordo com o planejamento realizado pela equipe de tráfego da CCR AutoBAn, a carreta-gôndola com o rotor percorrerá o trecho do Sistema Anhanguera-Bandeirantes em cinco noites, totalizando  150 km, entre Cordeirópolis e o acesso ao Rodoanel Mário Covas, em São Paulo. Em caso de chuva, neblina ou condições climáticas adversas, a operação será cancelada. Esta será a segunda noite da operação.

 

Segunda etapa

Nesta segunda etapa, entre Limeira e Santa Bárbara D’Oeste, a composição percorrerá 38 km, entre os quilômetros 163 e 125 da pista sul (sentido interior-capital) da Rodovia dos Bandeirantes, sendo 29 deles em trecho com apenas duas faixas de rolamento. Por isso, a concessionária recomenda que os usuários das regiões de Limeira, Cordeirópolis, Rio Claro, Ribeirão Preto, Piracicaba e aqueles provenientes das rodovia Washington Luis (SP-310) e Luiz de Queiroz (SP-304) utilizem preferencialmente a pista sul (sentido interior-capital) da Via Anhanguera.  A previsão é de que o conjunto trafegue neste trecho entre às 23h desta sexta-feira  e às 5h de sábado (27).

 

Durante o percurso, a composição será escoltada por viaturas da Polícia Militar Rodoviária (PMRv), que contará com o apoio de colaboradores da equipe de tráfego da CCR AutoBAn, empresa que integra o Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo. Para orientar os usuários,  painéis de mensagem instalados nas rodovias veicularão mensagens com indicação de rotas alternativas aos usuários.

 

Sobre a CCR AutoBAn

A CCR AutoBAn é responsável, desde 1º de maio de 1998, pela administração do Sistema Anhanguera-Bandeirantes. A concessionária gerencia 316,8 quilômetros de rodovias, compreendendo a SP-330 (Via Anhanguera), de São Paulo a Cordeirópolis, com extensão de 147,04 quilômetros; a SP 348 (Rodovia dos Bandeirantes), de São Paulo a Cordeirópolis, com 159,67 quilômetros de extensão; a SP-300 (Rodovia Dom Gabriel Paulino Bueno Couto), com extensão de 2,6 quilômetros e a interligação SPI-102/330 (Rodovia Adalberto Panzan), com extensão de 7,44 quilômetros. Foi a quinta concessionária a integrar o Grupo CCR.

 

Sobre o Grupo CCR

Fundado em 1999, o Grupo CCR é uma das maiores companhias de concessão de infraestrutura da América Latina. Controla, atualmente, 3.284 quilômetros de rodovias sob a gestão das concessionárias CCR Ponte (RJ), CCR NovaDutra (SP-RJ), CCR ViaLagos (RJ), CCR RodoNorte (PR), CCR AutoBAn (SP), CCR ViaOeste (SP), CCR RodoAnel (SP), Renovias (SP), CCR SPVias (SP) e CCR MSVia (MS). Também faz parte do controle acionário da concessionária ViaRio, responsável pela construção e operação do Corredor Expresso Transolímpica, no Rio de Janeiro. O Grupo CCR atua ainda em negócios correlatos, tendo participação de 34,25% na STP, que opera o serviço de cobrança automática de pedágios e estacionamentos. Além disso, o Grupo CCR está presente  no segmento de transporte de passageiros por meio das concessionárias ViaQuatro, CCR Barcas e CCR Metrô Bahia, responsáveis, respectivamente, pela operação da Linha 4-Amarela do metrô de São Paulo, pelo transporte aquaviário de passageiros  no Rio de Janeiro e pelo sistema metroviário de Salvador e Lauro de Freitas, além de ter participação na concessão do VLT Carioca (Veículo Leve sobre Trilhos), que interligará a região portuária e o centro do Rio de Janeiro. O grupo ingressou, em 2012, no setor aeroportuário, com a aquisição de participação acionária nas concessionárias dos aeroportos internacionais de Quito (Equador), San Jose (Costa Rica) e Curaçao. No Brasil, possui a concessionária BH Airport responsável pela gestão do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Comprometida com o desenvolvimento sustentável, a CCR assinou o Pacto Global da ONU e em 2015 faz parte da carteira teórica do ISE – Índice de Sustentabilidade Empresarial – da BM&FBovespa pelo quarto ano consecutivo. Em 2013 e 2014, o Grupo CCR foi escolhido o melhor na categoria infraestrutura pelo Guia Exame de Sustentabilidade.  Emprega, atualmente, cerca de 12 mil colaboradores.

Comentários