Bebês em aleitamento materno não estão recebendo vitamina D suficiente

Muitos bebês em aleitamento materno exclusivo podem não estar recebendo vitamina D suficiente, sugere um novo estudo

 

 

Pesquisadores entrevistaram 184 mulheres que estavam amamentando e descobriram que a maioria não dava suplementos de vitamina D diariamente para seus bebês. Como o leite materno tem baixos níveis de vitamina D, a Academia Americana de Pediatria (AAP) recomenda que as crianças amamentadas exclusivamente com leite materno e aquelas que são alimentadas com fórmula, além do leite materno, recebam 400 unidades internacionais (UI) de vitamina D por dia, começando nos primeiros dias de vida.

 

“Níveis inadequados de vitamina D em crianças podem levar a doenças ósseas, como o raquitismo. E enquanto as pessoas também podem obter vitamina D por meio da luz solar, a AAP aconselha que as crianças com menos de seis meses evitem a exposição à luz solar direta devido ao risco de câncer de pele. O suplemento é líquido e pode ser administrado com um conta-gotas diretamente na boca do bebê”, afirma o pediatra Moises Chencinski, presidente do Departamento Científico de Aleitamento Materno da Sociedade de Pediatria de São Paulo.

 

A pesquisa, publicada na revista Annals of Family Medicine, incluiu 140 mães que amamentavam exclusivamente seus bebês e 44 mães que davam a seus bebês leite materno e fórmulas. Todos os participantes receberam cuidados na Clínica Mayo, em Rochester, Minnesota, onde o estudo foi realizado.

 

Um pouco mais de metade das mães (55%) disser ter dado aos seus bebês suplementos de vitamina D na semana passada, e apenas 42% disse que tinha dado aos seus bebês o recomendado de vitamina D por dia: 400 UI.

 

Quando perguntadas sobre por que elas não deram os suplementos para seus bebês, algumas mães disseram que não sabiam sobre a recomendação e outras pensavam que o leite materno tinha tudo o que seus bebês precisam.

 

Uma das mães participantes da pesquisa disse que “nunca soube que a suplementação de vitamina D era necessária”, de acordo com o artigo. Outra disse: “Considero que meu leite materno foi projetado por Deus para dar ao meu bebê o que ela precisa. Os bebês vêm crescendo saudáveis ??sem suplementação de vitamina D há gerações”.

 

Algumas mães que alimentavam seus bebês com fórmula disseram que achavam que a fórmula tinha toda a vitamina D que seu bebê necessitava. No entanto, um bebê precisa beber pelo menos 1 litro de fórmula fortificada diariamente, a fim de receber uma quantidade adequada de vitamina D, de acordo com a Clínica Mayo.

 

“Muitas das mães (76%) inquiridas disseram que estavam tomando um multivitamínico que continha vitamina D. Embora as mães possam tomar vitamina D como uma forma de aumentar a quantidade desta vitamina em seu leite materno, estudos descobriram que elas precisam tomar em torno de 4.000 a 6.400 UI por dia, a fim de enriquecer suficientemente o leite materno, disseram os pesquisadores. Isso é mais do que a quantidade de vitamina D normalmente encontrada em multivitaminas”, diz o pediatra, autor do blog #EuApoioLeiteMaterno.

 

Ainda assim, a maioria das mães que amamentavam exclusivamente no estudo (88%) disse que prefere tomar suplementos ao invés de dá-los a seus bebês.

 

Segundo Chencinski, os pesquisadores concluíram que se as mães tomassem suplementos adicionais de vitamina D poderiam melhorar os níveis de vitamina D dos bebês. “As mães já tomam vitaminas no pré-natal, após o parto, de modo que a vitamina D adicional pode ser incorporada na rotina de suplementação materna, mas mesmo assim, ainda é preferível administrar a vitamina D diretamente ao bebê”, esclarece o pediatra.

 

 

Comentários