Artigo – Páscoa: Coelhinho, Chocolate e Ressurreição

A páscoa para muitos, tem apenas um significado, é a época de comer chocolate, recebendo ovos trazidos pelo coelhinho. Não só no Brasil como em diversos países, a falsa ideologia do “coelhinho da páscoa”, permanece imutável, crianças e até mesmo adultos espalhados pelo planeta, vivenciam nessa época do ano, a chegada imaginária do coelhinho, que trará em sua cestinha os tão esperados ovos de chocolate.

Com essa ideologia imaginária, organizações políticas em busca de objetivos futuros, distribuem então os esperados ovos, entregando os mesmos nas sofridas mãos de crianças carentes e famílias desoladas. É também nessa fase do ano, que a indústria e o comércio chocolateiro apresenta um enorme arranque em suas finanças, já que o consumo de chocolate transforma-se no objetivo principal do povo.

Percebe-se que através de um mito criado pelos antepassados, o mundo moldou a sua maneira a época pascal, não se lembrando do principal fundamento da páscoa, o que vem a ser esse dia tão esperado.

Diante toda essa falsa ideologia criada, a páscoa retrata o principal dos fatos, a ressurreição de Jesus Cristo. Ela nos apresenta, como foi os últimos dias de presença física desse extraordinário homem que revolucionou toda uma geração descrente da existência de Deus.

Voltando um pouquinho à comercialização dessa data, filmes com diversas versões, tentam de alguma forma repassar a humanidade, a sofrida e salvadora passagem de Jesus na Terra, que nós conhecemos como “A paixão de Cristo” ou mesmo “Jesus de Nazaré”. Teatros e encenações por todo o mundo, também deixam seus impactos nos corações das pessoas.

A sociedade tem por costume lembrar um instante de Deus, apenas em épocas como essa, após findado tal data, volta os sentimentos para o ódio, a mágoa e principalmente a ganância por bens materiais.

Os homens num contexto geral, perderam aquele afeto pela crença e em época pascal deixam de lado a maravilha da ressurreição, para assim utilizarem tal data na busca contínua do crescimento de seus faturamentos.

O mundo vem girando de maneira veloz e em conseqüência disso, a humanidade vive para si própria visando sempre benefícios individuais, esquecendo-se do amor a religião e a crenças em geral. A páscoa pelo que se vê tende nos próximos anos, a ser uma data totalmente comercial e marqueteira, sendo assim, daqui a algum tempo, o coelhinho transportador tradicional de chocolate em forma de ovos, irá ser a estrela principal da época pascal, tomando nitidamente a posição de Jesus Cristo. O que fazer? Existe solução para conter a vinda dessa “páscoa marqueteira”?

O diagnóstico fundamental,viria em forma de educação infantil. As crianças através dos adultos, pais, professores, responsáveis diversos, deverão aprenderem e compreenderem o verdadeiro significado da páscoa, a razão pela qual se comenta tanto de Jesus. Claro que elas, as crianças, possuem o direito indiscutível, de saborearem os chocolates da data pascal, porém, não devem crescerem se apegando ao ridículo fato de que os mesmos foram trazidos pelo coelhinho, pois além de iludidas, serão também homens e mulheres frios na fé em Deus, já que a páscoa servirá apenas para comer chocolate.

Agindo dessa maneira, a humanidade poderá mudar a trajetória da possível chegada da “páscoa marqueteira”, direcionada apenas ao mito do coelhinho e ao marketing do chocolate, levando o homem a enxergar em meio a tudo isso, a verdadeira razão da comemoração pascal.

 

Douglas S. Nogueira

Técnico de Manutenção e Integrante das Associações Literárias de Santa Bárbara e Piracicaba – ACIBEL e CLIP

BLOG: www.douglassnogueira.blogspot.com

E-mail: douglas_snogueira@yahoo.com.br

 

Comentários