Artigo – Famílias que empreendem juntas enriquecem juntas

Mais de 90% das empresas brasileiras são gerenciadas por uma mesma família 

Família muito unida e também muito ouriçada promovem negócios de sucesso e lucrativos. Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas) e do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), mais de 90% das empresas constituídas no país são familiares.

De acordo com o levantamento da PwC feita em 2016, o segmento de empresas geridas por membros da mesma família continua vibrante e ambicioso. Livres de pressões de resultados trimestrais que caracterizam empresas listadas em bolsa, essas organizações podem investir no longo prazo e esperar o tempo necessário para que boas ideias gerem valor. Além disso, no Brasil, 67% dos entrevistados acreditam que ajudam a estabilizar a economia. Na RMC (Região Metropolitana de Campinas), não faltam exemplos positivos para confirmar estes dados.

A rede Restaurantes Jangada, especializada em pescados e frutos do mar, tem se destacado ao oferecer ambiente familiar e comfort food para compartilhar. A marca atende uma média 32 mil clientes/mês e serve mais de 15 toneladas de peixe/mês. De 16 colaboradores na primeira casa, em Mogi Guaçu, a rede agora gera empregos para 300 trabalhadores, entre cozinheiros e garçons. Em apenas seis anos, com o gerenciamento da nova geração da família Lopes, o Jangada está em quatro cidades diferentes e no segundo semestre deste ano será conhecida em Santo André, no Shopping ABC, com a abertura da quinta casa.

Família Jangada

Em Americana, o restaurante Fogão a Lenha, especializado em comida caseira, é referência na região. Estabelecido há 22 anos na cidade, foi construído através de uma administração familiar, com objetivo de oferecer uma culinária autêntica, com sabor de comida caseira e preço acessível.

Família Fogão a Lenha

A primeira unidade foi aberta em 1996, por uma das mulheres da família, que gostava de cozinhar e tinha a necessidade de trabalhar para sustentar as duas filhas. No início, o restaurante tinha apenas seis mesas, um fogão, seis panelas e a coragem de Selma Martins Pio. A proposta de oferecer comida caseira de qualidade deu certo e a marca foi crescendo. Hoje são mais de 2 mil refeições diárias para mais de 50 empresas da região, com cardápios completos de café da manhã, almoço, jantar e ceia, além de 428 lugares nas quatro unidades do restaurante. E este número só cresce.

Sob o comando de Bruna Chacur, filha de Selma, a família inaugurou em 2016, a unidade do Fogão a Lenha Gourmet que neste ano vai ganhar uma expansão com mais 28 lugares em uma área de 33 metros quadrados. Trazendo a combinação perfeita do sabor da comida caseira com a modernidade em um ambiente acolhedor que todos procuram para almoços do dia a dia.

Em Americana e Campinas, família Katecare construiu as marcas Kyoto Japanese Food e Kaizen Japanese Food, ambas caracterizadas por oferecer culinária japonesa tradicional. O Kyoto foi um dos pioneiros no segmento na cidade de Americana. No ano passado, a casa passou por uma reinauguração e recebeu visual moderno e contemporâneo, sem perder a tradição estética do Japão.

Sob o comando do Sushiman Chef Guilherme Shigueo Katecare – sansei (neto de japoneses) – a casa sempre manteve a tradição japonesa, tanto nos costumes quanto na culinária. Katecare ingressou na gastronomia aos 16 anos, ao lado dos avós, onde trabalhou em uma pastelaria em Limeira.

Guilherme Kyoto

No Kaizen, em Campinas, o comando é do empresário Eduardo Katecare – sansei (neto de japoneses) – e da Chef Jaqueline Mechi Katecare, que garantiu ao restaurante o título de melhor na culinária japonesa da cidade.  A novidade mais recente do restaurante é o Menu Degustação Omakase Sabores do Mundo que traz fusões gastronômicas surpreendentes. Com combinações únicas e exclusivas da culinária mundial com a gastronomia japonesa, a estreia deste mês é com a cozinha francesa. No menu, são incrementados sabores da carne de pato, carré de cordeiro e frutos do mar.

Eduardo e Jaqueline Katecare – Kaizen

Comentários