Artigos / Opinião Brasil / Mundo

Bolsa de Valores – O Investimento da “moda”

“Temos um cenário de juros baixos, expectativa de crescimento, inflação em queda e os primeiros sinais de criação de empregos. A situação ainda não melhorou por completo, mas já há “indícios” que irá melhorar e muito”, afirma Pedro Coelho Afonso, Economista e Chefe de Operações

bolsa de valores é um mercado organizado onde se negociam as ações de sociedades de capital aberto, públicas ou privadas, e também outros valores mobiliários, tais como as opções. Em meados de 2003, a bolsa de valores estava em torno de 10.000 pontos. Com cenário econômico favorável, o Brasil estava crescendo. Os Investidores estavam procurando boas oportunidades, e acabaram encontrando a bolsa de valores. Esqueceram, mesmo que temporariamente, o trauma com a quebra da bolsa do Rio de Janeiro. Era praticamente unânime, qualquer ação que se comprava na bolsa, valorizada. “Era possível comprar quase que de olhos fechados, não tinha erro. Os corretores ajudavam empurrando todo tipo de ação para os clientes, era tiro certo. De 2003 a 2008, foi uma festa. Porém, com a crise do subprime, o mercado entrou em colapso. De repente todos ficaram em pânico e a bolsa de valores despencou mais de 50%. É aquela velha história, quase todos os investidores a conhecem. Foi uma das maiores crises da história”, afirma Pedro Coelho Afonso, Chefe de Operações.

Em 2009 aparentemente tudo já havia sido resolvido, o mundo financeiro que havia entrado em colapso meses antes, incrivelmente estava se recuperado e a bolsa começou a subir. De 2010 a 2015 a bolsa devolve praticamente todo o ganho voltando aos mesmos níveis de 2009. “Desde o começo de 2016 a bolsa de valores não para de subir. Este ano atingimos a máxima história, superando os 76.000 pontos. Mas a grande pergunta que ainda fica é se será que essa alta é sustentável.

O Chefe de Operações, Pedro Coelho Afonso, avaliou em 3 tópicos os motivos pelos quais o investidor não poderá fugir da bolsa nos próximos anos:

 

 

·               O crescimento mundial e a situação geopolítica

Até este ano, não havia um cenário de crescimento propriamente dito. Existia apenas um cenário que demonstrava que estávamos saindo de um crescimento pífio se comparado a maioria das economias globais e que, os países em geral, estavam caminhando para um ritmo de crescimento mais acelerado do que os últimos anos. Teve um aumento da expectativa de crescimento, mas, não um crescimento efetivo. A questão geopolítica aparentemente nunca esteve pior desde a crise dos mísseis de 1962. A eleição do presidente Donald Trump nos Estados Unidos pode ser considerada uma vitória de um dos maiores azarões da história.

·               Dados econômicos do Brasil e a questão política

Até o momento, os dados econômicos brasileiros não demonstraram crescimento considerável. Porém, há um cenário de juros mais baixos, expectativa de crescimento menor da inflação e os primeiros sinais de criação de empregos. A situação ainda não melhorou, mas pode melhorar. Em 2016, Dilma Rousseff, ex-presidente do Brasil, sofreu impeachment. Embora o novo presidente também esteja sendo acusado de corrupção, e talvez os maiores empresários do país fizeram um acordo de delação premiada, a situação têm melhorado bastante.

 

·               Como os investidores enxergam o Brasil

A bolsa de valores ainda é muito movimentada pelos investidores estrangeiros, que correspondem a mais de 50% do volume da bolsa. Algumas perguntas pairam sobre os investidores estrangeiros: Vale a pena investir em um país com caos político e parcial insegurança jurídica, onde até os acordos de delação premiada são suspensos? Onde a presidenta antiga é acusada de corrupção, seu vice assume e também é acusado de corrupção, e todos os supostos candidatos para a próxima eleição também são acusados de corrupção?

Investir em um país que não é o seu, não é simples, pois a língua é estranha, as leis mudam a cada dia e o funcionamento da sociedade não é o que você está habituado. Qualquer insegurança desse gênero gera incerteza na hora de investir. Contudo, é possível concluir que entrar nesse momento na bolsa de valores deve ser feito com muito cuidado, mas é preciso aproveitar o momento. Não pode-se explicar exatamente porque um mercado sobe ou desce. Exceto em casos muito explícitos. Porém, podemos identificar momentos que devem ter cautela redobrada, pois mercados que sobem muito em cenários não muito claros, e não muito favoráveis como visto acima, dificilmente nos dão indicadores do topo ou do fundo do poço. Para todo topo há um fundo, ou um novo topo. Ganha dinheiro quem enxerga antes o que ninguém ainda vê.

 

Sobre – Pedro Coelho Afonso

Economista e graduado em relações internacionais, atualmente Pedro Afonso é Diretor de Investimentos da Gradual Corretora.  Com 12 anos de experiência no mercado financeiro, passando por grandes instituições, sempre na área de gestão de investimentos, como o Banco Santander, Rio Bravo e Nest Asset Management, sua área é responsável pela custódia de mais de R$ 2 bilhões e 58 mil clientes. Especialista em investimentos, Pedro Afonso procura mostrar de forma simples todos os produtos disponíveis hoje no mercado financeiro e traçar a melhor estratégia de diversificação para cada perfil de investidor, sempre focando em preservar o seu capital.

Comentários
Redação
Criado e desenvolvido por Dennis Moraes, o site SB24horas surgiu em 08 de janeiro de 2013. Após um tempo na cobertura de eventos, criou o portal com o objetivo de levar a informação regional ao mundo, através da web. Atualmente o portal ultrapassou a marca de 350 mil visualizações mensais. Nossa Visão Ser reconhecida pelo maior número de pessoas e se tornar referência entre os meios de comunicação da Região Metropolitana de Campinas, com o pioneirismo da TVWeb. Nossos Valores Compromisso com a verdade; Apuração dos fatos; Compromisso com a qualidade; Transparência, integridade e idoneidade; Comportamento ético; Responsabilidade com o público;
http://sb24horas.com.br