Aluno se passa por cadeirante para entender o transporte adaptado

Atividade faz parte das atividades para conscientização sobre o Maio Amarelo

 

 

O passeio no transporte coletivo de Limeira e no ônibus adaptado que transporta deficientes de Limeira chamou atenção dos alunos do Colégio Jandyra. Gabriel Osti Santos, do 5º ano, fez questão de sentar na cadeira de rodas para sentir na pele o que passam os deficientes que utilizam o veículo. “Fiquei triste. Não me senti confortável porque eu tive que pedir ajuda do motorista para conseguir entrar no ônibus. Não são todos os deficientes que conseguem ser independentes, alguns precisam de ajuda todos os dias e, infelizmente, nem sempre as pessoas estão dispostas a ajuda-los”, refletiu o aluno.

 

A cena chamou atenção de toda a turma porque eles ouviram relatos de que o transporte adaptado precisa de muitas manutenções e nem sempre estão disponíveis para os deficientes.

O passeio no transporte coletivo foi acompanhado pelas professoras Simone Ferraz e Juliana Pereira. Durante o trajeto, os alunos receberam orientações dos agentes de trânsito e de funcionários da Viação Limeirense. A turma aprendeu sobre as regras do trânsito, funções dos motoristas, cadeiras preferenciais, as várias maneiras de fazer o pagamento da passagem e a necessidade do respeito com os passageiros.

 

De acordo com a professora Simone, o principal objetivo da atividade foi mostrar aos alunos a importância da tolerância e respeito no trânsito, com motoristas e pedestres. “Nós sabemos que um trânsito seguro só pode ser conquistado se o respeito prevalecer. É por isso que ensinamos os nossos alunos que eles devem praticar a empatia e alertar os pais quando uma imprudência ocorrer”, orientou Simone.

 

Na próxima semana, nos dias 7, 9 e 11 de maio, o Colégio Jandyra vai receber o projeto Samuzinho que vai realizar diversas atividades, entre elas, instruções de primeiros socorros.

Comentários