Aliados internacionais festejam vitória de Maduro na Venezuela

265315-970x600-1

Os principais aliados internacionais da Venezuela comemoraram nesta segunda-feira a vitória do presidente interino, Nicolás Maduro, que venceu o opositor Henrique Capriles na eleição de domingo (14). A oposição não reconheceu o resultado e pediu recontagem.

A vitória foi anunciada no fim da noite de domingo (início da madrugada de segunda). Segundo a Comissão Nacional Eleitoral, Maduro obteve 50,66%, contra 49,21% de Capriles. A pequena diferença, de pouco mais de 200 mil votos, levou aos opositores a pedir uma nova apuração das cédulas.

Os primeiros países a se manifestar foram os que são governados por antigos aliados do ex-presidente Hugo Chávez, morto em 5 de março e que apontou Maduro como seu herdeiro político. O ditador de Cuba, Raúl Castro, qualificou a vitória como a continuidade da Revolução Bolivariana, movimento iniciado por Chávez.

Para ele, a entrada de Maduro demonstra as forças das ideias de Chávez. “Esta decisiva vitória e tua lealdade ao povo assegurarão a continuidade da Revolução bolivariana e da genuína integração de Nossa América”, disse, em nota publicada pelo jornal “Granma”.

No domingo, o presidente Evo Morales pediu respeito aos resultados e disse que a vitória de Maduro é um logro para a América Latina. “Esse triunfo demonstra que frente à submissão, aos saques do imperialismo, do capitalismo, os povos se manifestam democraticamente para recusar o saque dos nossos recursos naturais”.

Mais cedo, a argentina Cristina Fernández de Kirchner foi a primeira a felicitar o presidente interino. “Memória e gratidão para sempre ao companheiro Hugo Chávez”, disse a mandatária, em mensagem no microblog Twitter.

Outro aliado a parabenizar o herdeiro político de Chávez foi o ditador de Belarus, Alexsander Lukashenko, que convidou Maduro a visitar seu país.

RÚSSIA, CHINA E UE

Dentre as potências internacionais, China e Rússia felicitaram Nicolás Maduro. O presidente russo, Vladimir Putin, emitiu nota parabenizando pela vitória e expressou confiança no fortalecimento das relações entre russos e venezuelanos.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Hua Chunying, diz que Pequim respeita a escolha da Venezuela e cumprimentou o herdeiro de Chávez pela vitória. Ele também expressou o desejo de que o país sul-americano “continue seu desenvolvimento e estabilidade”.

A União Europeia, no entanto, não deu apoio direto à eleição de Maduro e pediu que seja fixado um resultado a ser aceito por todas as partes, em especial por causa dos resultados apertados.

“Se o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) decidir fazer uma apuração acreditamos que se faça rápido e com total transparência, especialmente à vista da margem extremamente estreita dos resultados”, acrescentou a porta-voz da diplomacia do bloco, Maja Kocijancic.

 

Fonte: Estadão

Comentários

Notícias Relacionadas

Coletiva de imprensa com Humorista Marcelo Mansfie... Com 27 anos de carreira, e, recentemente, apontado pela revista Bravo! como um dos principais nomes do stand up brasileiro,o humorista Marcelo Mansfie...
Vegetarianos têm coração mais saudável, diz estudo... Pessoas que seguem uma dieta vegetariana apresentam menos doenças cardiovasculares e uma taxa de mortalidade menor do que quem come carne Pessoas...
Definidos os acessos e os semifinalistas na Tercei... Villareal, Santa Fé, Unidos do Orquídea e União Sulmatogrossense são os semifinalistas do Campeonato Barbarense de Futebol Amador da 3ª divisão, enqua...
Palestra no Escritório Regional do Sebrae-SP abord... O Escritório Regional do Sebrae-SP em Piracicaba realiza, no dia 9 de setembro, às 19 horas, palestra gratuita de apresentação do Empretec, programa p...